sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Imagens de satélite sugerem: embargo afeta obras em estádios da Copa do Catar

(Foto: Reprodução)


O embate político que o Catar trava com a Arábia Saudita, os Emirados Árabes, o Bahrein e o Egito pode estar comprometendo as obras para a Copa do Mundo de 2022. É o que sugerem as imagens feitas por um satélite e apuradas pelo jornal "Bussiness Insider", do Reino Unido. Desde junho de 2017, o país que sediará a Copa daqui a quatro anos sofre com um bloqueio por parte dos seus vizinhos - devido à sua relação com o Irã.

A maior parte das importações que o Catar faz, historicamente, é por terra. Por isso, um bloqueio do tipo que a Arábia Saudita lidera é muito prejudicial ao país. Analisando as imagens produzidas via satélite, especula-se que o embargo esteja afetando o fornecimento de materiais de construção e, dessa forma, o progresso nas obras de alguns estádios caiu desde junho. Veja as imagens abaixo.

Hassan Al Thawadi, secretário-geral da organização responsável por entregar os estádios para a Copa do Mundo, negou que as obras estejam sendo prejudicadas pelo bloqueio e ressaltou que o Catar já possui um estádio completamente pronto para o Mundial.

- Essas imagens não são representações verdadeiras do incrível progresso que tivemos mesmo com o bloqueio. Está tudo correndo como planejado em nossa preparação para a Copa do Mundo no Catar. Assim como qualquer maior projeto de infraestrutura, não colocamos um plano de contingência em ação e novas rotas alternativas para fornecimento de suprimentos assim que o bloqueio começou. Nós já completamos nosso primeiro estádio da Copa do Mundo, o Estádio Internacional Khalifa, cinco anos e meio antes da competição. Nós estamos no curso para completar tudo que resta em 2020, dois anos antes do início do torneio. Esse bloqueio ilegal não afeta nossos planos - afirmou.

Na opinião de Marcos Uchôa, da TV Globo, o embargo não deve estar prejudicando as obras para a Copa do Catar, devido à força econômica do país.

- O Catar se aproximou do Irã, que é o grande inimigo da Arábia Saudita. A Arábia Saudita pegou os outros e botou todo mundo contra o Catar. Eu acho pouco provável que isso provoque um impedimento da construção dos estádios, que tem tempo ainda, isso é para 2022. Não é que esteja atrasado nem nada. Ainda mais se pensarmos no que foi a nossa Copa do Mundo. Material de construção poderia estar sendo um problema? Sim, poderia estar porque vem muita coisa da Arábia Saudita. Se está parado por isso? Eu não sei, o Catar tem dinheiro suficiente e contornou todo esse problema político e esse bloqueio através de importações até do Irã, que entravam pelo mar. Muita coisa está entrando pelo mar e a economia do Catar está funcionando sem problemas. Agora, é claro que não é uma prioridade a construção de estádio neste momento - analisou.

Globo Esporte