sábado, 27 de janeiro de 2018

Messi diz que saída de Neymar deixou o Barcelona mais equilibrado

(Foto: Reuters)


O Barcelona, por enquanto, vai muito bem mesmo após a venda de Neymar para o Paris Saint-Germain. A constatação pode ser feita inicialmente por qualquer um que olhar a tabela do Campeonato Espanhol, mas quem analisou o momento do time foi ninguém menos do que Lionel Messi.

- A saída de Neymar resultou numa mudança da nossa maneira de jogar. Perdemos muito potencial ofensivo, mas nos ajudou no sentido defensivo. Atualmente estamos muito bem armados no meio do campo. Temos mais equilíbrio e isso nos faz mais fortes defensivamente - disse à revista inglesa "World Soccer".

Números do Barcelona na temporada:

34 jogos
25 vitórias
6 empates
3 derrotas
83 gols pró (2,44 por jogo)
17 gols contra (0,41)

O camisa 10 do Barça concedeu longa entrevista ao veículo, onde também falou sobre a sua intimidade – ele está à espera do terceiro filho com a esposa Antonella.

- Ser pai é a coisa mais linda que aconteceu comigo. Você começa a ver as coisas de uma maneira distinta. Minha vida diária está centrada nos pequenos. Pela manhã os levo à escola e quando volto do treino saio quase imediatamente para buscar Thiago. Tentamos depois passar tempo juntos com Antonella e Mateo até o jantar. Como faz qualquer família.

- Falamos um pouco de futebol em casa, logicamente, mas precisa acontecer algo muito importante com o clube ou com a seleção para que seja o tema da conversa em casa - completou.

Classificado para a semifinal da Copa do Rei (contra o Valencia), o Barcelona enfrentará o Chelsea nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Messi também apontou os favoritos para a fase mata-mata do torneio, que começa durante o Carnaval.

- O City é um dos times mais fortes atualmente, assim como o PSG. Foram os dois times mais fortes até agora, mas a temporada é muito longa. Nunca descarto o Real Madrid pelo que tem e pela sua experiência, apesar de que agora não está tendo os resultados que todos esperam. O Bayern também é outra grande equipe que estará ali ao fim da temporada. Mas é verdade que hoje City e PSG estão sendo os melhores.

O craque argentino também acredita que o Real Madrid vá sair da crise.

- É algo atemporal. Não é a primeira vez que vimos uma situação assim no Real. No fim, eles voltarão a lutar por tudo, graças ao time que têm, aos jogadores que têm e porque sempre o fazem.

O seu relacionamento com Cristiano Ronaldo, seu grande rival no futebol, também entrou em pauta. Ele não acha que possa ser um grande amigo do português no futuro pelo pouco contato que tiveram até hoje.

- Não sei. A amizade é algo construída com o tempo passado juntos. Não temos nenhuma relação porque só nos vemos nas noites de prêmios, que é a única vez que nos falamos. Tudo está bem, mas nossas vidas não se cruzam muitas vezes.

Globo Esporte