terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Aranha aciona Ponte na Justiça e cobra R$ 5 milhões após rescisão de contrato

 (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Aranha é mais um jogador a entrar na Justiça contra a Ponte Preta. Com auxílio do advogado João Henrique Chiminazzo, o goleiro acionou a Macaca para cobrar aproximadamente R$ 5 milhões. A informação foi publicada pelo Yahoo Esportes e confirmada pelo GloboEsporte.com.

– Procede, sim. Isso se refere a salários, direito de imagem, luvas atrasadas e o que ele teria que receber até o final do contrato – revelou Chiminazzo, em referência ao vínculo que Aranha tinha com a Ponte, até dezembro de 2019.

Segundo goleiro que mais vestiu a camisa da Macaca, atrás somente de Carlos Gallo, Aranha foi dispensado pela diretoria na quinta-feira passada, por meio de uma rescisão unilateral. O gerente de futebol Ronaldão alegou que o clube não tinha condições de arcar com o contrato assinado.

Aranha tem 37 anos e pretende continuar a carreira em outro clube, assim que a rescisão for firmada. O jogador tem passagens por Atlético-MG, Santos e Palmeiras, onde conquistou títulos, e também pelo Joinville. Ele voltou à Ponte Preta em meados da temporada 2016.

Antes de Aranha, outros cinco jogadores entraram na Justiça contra a Ponte. Os laterais Fernandinho e João Lucas, o zagueiro Fábio Ferreira e os volantes Jean Patrick e Naldo cobram, juntos, R$ 2,9 milhões. Eles são representados pelos irmãos Filipe e Thiago Rino.

O próximo da lista deve ser Rodrigo, zagueiro que quebrou o silêncio e falou com exclusividade ao GloboEsporte.com na segunda-feira. Assim como Aranha, o defensor também teve o contrato rescindido de forma unilateral.

Posição da Ponte

Procurado pela reportagem, o departamento jurídico da Ponte Preta preferiu não se pronunciar sobre o processo liderado por Aranha, pelo fato de o clube ainda não ter sido notificado.

Globo Esporte