terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Cruzeiro acerta renovação de contrato de Arrascaeta por dois anos

(Foto: Arquivo pessoal)


O Cruzeiro acertou a renovação do contrato do meia Arrascaeta por dois anos. O vínculo, que ia até o final de 2019, agora vai até 2021, com opção de renovação por mais um. A negociação, que acontecia desde a última sexta-feira, foi sacramentada em uma reunião realizada com representantes do uruguaio na Toca da Raposa II, na manhã desta terça e terminada no início da tarde.

Arrascaeta ganha uma valorização salarial e, consequentemente, também há um aumento no valor da multa rescisória no contrato do jogador. O valor da multa não foi revelado, mas o GloboEsporte.com apurou, que ela passa "dos três dígitos". A expectativa é que o jogador seja negociado até o meio do ano pela Raposa, principalmente se for bem na Copa do Mundo da Rússia.

Entretanto, conforme apurou a reportagem, ainda não está descartada uma negociação por agora. É que o mercado chinês ainda tem oito dias de janela de transferência aberta e, por isso, os empresários e o clube mineiro ainda acreditam que possa chegar uma proposta oficial até lá. Até o momento, apenas sondagens chegaram.

A negociação começou na última sexta-feira. O GloboEsporte.com revelou que os representantes de Arrascaeta foram à Toca da Raposa e iniciaram as conversas para a prorrogação de contrato do meia. Depois da primeira reunião, o Cruzeiro acenou com uma oferta de três anos (dois no contrato com opção de renovar por mais um), além de se comprometer a negociar a dívida com o Defensor. Nesta segunda, tudo foi acertado, faltando apenas as assinaturas, ocorridas nesta terça.

Pelo Cruzeiro, Arrascaeta já participou de 147 partidas e marcou 36 gols. É o estrangeiro com mais jogos na história do clube e, também, o terceiro maior artilheiro não-brasileiro da Raposa, empatado com o argentino Montillo.

A dívida

Uma das condições para a renovação de contrato era o acerto da dívida com o Defensor. O clube mineiro se comprometeu, de alguma forma, a pagar o valor ainda devido ao clube uruguaio. A ideia do Cruzeiro é negociar este débito e, consequentemente, ter o processo retirado da Fifa. O clube celeste acumula quase R$ 50 milhões em dívidas, referentes à compra de jogadores vindos de fora do país nos últimos anos.

Em fevereiro de 2016, o Defensor acionou o Cruzeiro na Fifa devido ao não pagamento de parcelas referente à compra de Arrascaeta - realizada em janeiro de 2015. Na época, falou-se em uma quantia de R$ 12 milhões (4 milhões de euros, na cotação da época) por 50% dos direitos do jogador. Metade do valor foi financiado por um parceiro, e o clube mineiro parcelou o restante em 30 vezes de R$ 212.800,00, que no total chegariam a R$ 6,384 milhões. Entretanto, a situação deixou de ser quitada em abril de 2016. Na Fifa, o Defensor cobra 1,15 milhão de euros, valor que equivale hoje a R$ 4,6 milhões.

Globo Esporte