terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Maracanã começa a receber novo gramado a partir desta quinta-feira

(Foto: Gustavo Garcia)


A partir desta quinta-feira, o Maracanã começará a abrigar novamente um pedacinho de terra de Saquarema, município da Região dos Lagos do Rio.

Voltado para shows e fechado para jogos durante fevereiro, o estádio teve a grama retirada no início do mês e ganhará um novo piso para voltar a receber as partidas - segundo a concessionária que administra o estádio, a previsão é de que ele esteja liberado para jogos dia 10 de março.

Cultivada no distrito de Sampaio Corrêa, em Saquarema, a nova grama do Maracanã está recebendo os últimos retoques em uma fazenda especializada da empresa Itograss para ser levada em caminhões para o maior palco do futebol carioca em rolos. A expectativa é de que neste sábado o plantio no estádio seja concluído.

- Nós começaremos a operação de colheita na quarta-feira. Na quinta de manhã os caminhões amanhecem no Maracanã e ela começa a ser colocada. O plantio acaba no sábado provavelmente pela manhã. Nós vamos levar a grama pronta para ser jogada. Em tese é uma grama que permite jogos já no dia seguinte ao plantio. Mas existe uma preparação, marcação e acertos que são necessários - afirma Breno Rodrigo Couto, engenheiro agrônomo e gerente comercial da Itograss.

Conheça a grama do Maracanã

Usada em estádios como a Arena Palmeiras, a grama que será colocada no Maraca é do tipo Bermudas, que são nativas da Austrália, mas foram levadas para cultivo em Saquarema dos Estados Unidos em 2006.

Este tipo de grama é conhecido pelo alto índice de crescimento, que produz um gramado com boa capacidade para recuperação de danos. Ela já vinha sendo utilizada no Maracanã desde 2013.

- Esta grama começou a ganhar preferência nas arenas pela velocidade de crescimento. Ela se recupera muito rápido dos desgastes e suporta uma carga de jogos grandes. Ela tem uma característica diferente das outras da espécie dela. Ela consegue suportar mais a meia-sombra. Como as arenas hoje têm uma arquitetura mais fechada, que dificulta a iluminação, ela consegue suportar bem - disse Breno Rodrigo.

Longa preparação para o novo piso

Esta não é a primeira vez que o Maracanã recebe um pedacinho de terra de Saquarema. O gramado utilizado na Copa do Mundo de 2014 e na Olimpíada de 2016 também foram cultivados no município.

Desta vez, os jardineiros ficaram preparando com carinho o novo piso do Maracanã todos os dias durante um ano. Nesta quarta-feira, a grama começará a ser retirada para viajar em caminhões aproximadamente 100 km para chegar à nova casa.

- A irrigação é praticamente diária. São cortes com uma máquina especial, a mesma usada no estádio, no Maracanã. Cortes um dia sim e um dia não. É uma rotina de cortes intensos, isto é fundamental. E adubações tanto granuladas quanto foliar - afirma Breno Rodrigo.

Entenda o fechamento do Maracanã

No dia 2 de janeiro, o Maracanã teve o gramado retirado para receber ao longo do mês de fevereiro três grandes eventos: o Rio Carnaval dos Sonhos e os shows de Phil Collins e Foo Fighters.

Durante este período, clubes como o Fluminense e o Flamengo tiveram que buscar alternativas para disputar os jogos. O Rubro-Negro, inclusive, participou da primeira final de turno do Carioca longe do Rio, no confronto com o Boavista, pela final da Taça Guanabara, após ter jogado a semifinal com o Botafogo no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Globo Esporte