segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Personalizados na Copa. Como aproveitar este momento?

(Foto: Reprodução)


Os estádios da Rússia estão quase abrindo os portões e essa pode ser a nossa hora de marcar muitos pontos, em vendas. Em 2018, nada indica que o e-commerce sofrerá um 7x1, muito pelo contrário. Dados da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, mostram que em 2017 foi registrado um crescimento de 12% sobre 2016 e um tíquete médio de R$ 294. As estimativas para 2018 são que o tíquete médio alcance o valor de R$ 310.

Aqueles que têm o objetivo de aproveitar este momento para alavancar suas lojas virtuais já devem montar seu estoque. O ideal é, nesse exato momento, já ter feito pedidos para seus fornecedores. Grandes marcas que fazem produtos oficiais, por exemplo, aceitam apenas pedidos em grandes quantidades e com bastante antecedência. 

Uma ótima alternativa para aproveitar este período é vender produtos personalizados, já que oferecem uma maior gama de possibilidades. Além disso, eles permitem custos mais baixos e sem dependência dos fornecedores oficiais. Nesse caso, o ideal é começar agora a criação das peças personalizadas e encontrar um fornecedor parceiro para realizar a produção. Vender pela internet traz a facilidade de efetuar a criação e envio somente sob demanda, de forma a evitar um estoque excessivo.

O ponto de atenção principal devem ser as leis de direitos autorais. Por exemplo, o uso de símbolos e elementos oficiais, como logo das Confederações, símbolo da FIFA, etc. O uso indevido destes símbolos pode causar transtornos e multas. É importante ficar atento para não causar uma dor de cabeça que poderia ter sido evitada. 

Uma boa saída neste meio são as camisetas e bonés, produtos que sempre possuem muita venda em datas especiais, em específico quando falamos do maior evento do mundo, a Copa. Vender uma camiseta personalizada simbolizando a tradicional "amarelinha" é uma ótima opção, podendo até mesmo fazer um combo camiseta e boné, por exemplo.

Para finalizar, friso que mais do que trabalhar por uma maior variedade de produtos, o importante é oferecer o mesmo para muitas pessoas. Portanto, é importante ampliar os anúncios para todo o Brasil, de modo a atingir o maior público possível. A oferta de produtos de outras nacionalidades pode também incrementar as vendas, dado que no Brasil temos grandes colônias de outros países.

O e-commerce vive um momento de crescimento, então não vamos "mexer no time que está ganhando" e sim potencializá-lo. Vamos para o campo com confiança, na busca de mais uma estrela e muitas vendas.

* Vinícius Andrade é CEO da Vesteer, maior plataforma de criação, venda e distribuição de produtos personalizados em todo o Brasil.