segunda-feira, 19 de março de 2018

Gabigol e Rodrygo perdem chances claras, e Santos não sai do zero com o Botafogo

(Foto: Reprodução)


Ao contrário dos rivais São Paulo e Corinthians, o Santos não perdeu no seu jogo de ida das quartas de final do Paulistão. Mas também não venceu como o Palmeiras. Jogando em Ribeirão Preto, o time de Jair Ventura foi melhor do que o Botafogo na maior parte do jogo e criou chances claríssimas para marcar. Mas acabou não saindo do zero. Gabriel e Rodrygo foram os responsáveis por desperdiçar as melhores oportunidades de gol.

O jogo da volta será quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro. O critério de gol fora de casa não serve como desempate. Ou seja: se houver um empate com gols, a decisão da vaga nas semifinais será nos pênaltis.

A primeira grande chance do Santos foi aos 5 minutos. Léo Cittadini deixou Gabriel na cara do gol, mas ele chutou em cima do goleiro Tiago Cardoso. No rebote, Rodrygo, com o gol vazio, mandou na trave. O Botafogo respondeu com Danielzinho, aos 13 - Vanderlei fez ótima defesa. No geral, a primeira etapa foi bem movimentada, com chances dos dois lados. Destaque para o baixo número de faltas: só nove, sendo seis do Botafogo e três do Santos. Mas nenhuma oportunidade foi mais clara do que aquela perdida pelo Santos logo no início.

A etapa final foi bem mais morna. A intensidade inicial parecia ter acabado. O Santos tinha mais posse de bola, mas tocava apenas de forma lateral. Quando tentava algo mais vertical, errava. Jair só foi mexer no time depois da metade do segundo tempo, colocando Arthur Gomes e Vitor Bueno nas vagas de Rodrygo e Léo Cittadini (e depois Diogo Vitor na vaga de Eduardo Sasha). Nada mudou. O Botafogo continuou se defendendo, feliz com o empate, e o Santos não conseguiu o gol.

Globo Esporte