quinta-feira, 29 de março de 2018

Renato chama procurador de "colorado" e compara denúncia a "Big Brother"

(Foto: Eduardo Moura)


Não caiu bem ao Grêmio a denúncia do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) ao técnico Renato Gaúcho e ao zagueiro Kannemann pelo fato de o argentino ter forçado o terceiro cartão amarelo no primeiro jogo da semifinal do Gauchão, contra o Avenida. O treinador criticou a decisão do procurador Renan Eduardo Cardoso, chamou-o de "colorado" e ainda comparou o caso ao reality show Big Brother.

Ao contrário do discurso mais polido do presidente Romildo Bolzan Júnior antes do empate em 1 a 1 com o time de Santa Cruz do Sul, na noite de quarta-feira, Portaluppi soltou o verbo. Enquanto o mandatário classificou a denúncia como "demasia", o comandante do vestiário disparou:

– Eu não tenho culpa se os colorados estão sofrendo com o sucesso do Grêmio. A pessoa que me denunciou é totalmente colorada. Se ela está triste, ela que cobre o clube dela. Existe um programa de televisão que se chama Big Brother, no qual dão cinco minutos de fama para algumas pessoas. Se vocês quiserem dar para essa pessoa, deem. Eu não.

O procurador enquadrou técnico e jogador no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que cita "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva", a partir da entrevista concedida por Renato no último domingo, na qual confirmou que pediu para Kannemann receber o terceiro cartão amarelo. Desta forma, o zagueiro cumpriu suspensão no segundo jogo para "descansar", segundo Portaluppi, já que a vaga à final estava encaminhada.

– Esse tipo de infração é comum, mas de difícil prova. Porque sabemos que diversos jogadores forçam o amarelo quando convém. Mas é uma atitude antidesportiva, antiética, mas não se consegue provar. Mas no momento que o comandante vai e diz que mandou, desta forma a Procuradoria não tem como silenciar – justificou Cardoso ao GloboEsporte.com.

O artigo prevê punição de uma a seis partidas para os dois denunciados, se assim entender o tribunal. O caso deve ser julgado na próxima semana, se tudo ocorrer dentro da normalidade – denúncia em uma semana, julgamento na seguinte.

Globo Esporte