segunda-feira, 30 de abril de 2018

Clube afasta ex-técnico da Seleção Brasileira após denúncias de abuso

(Foto:Ricardo Bufolin/CBG/Divulgação)


Nesta segunda-feira, o clube Mesc anunciou oficialmente que afastou de suas funções Fernando de Carvalho Lopes , ex-técnico da Seleção Brasileira que é acusado de ter abusado de ao menos 40 jovens ginastas. Na nota publicada em seu site, a instituição ressaltou que atualmente Lopes não tinha mais nenhum cargo relacionado à ginástica e que  realizava apenas trabalhos administrativos.

“Considerando a gravidade das acusações que recaem sobre o colaborador Fernando de Carvalho Lopes, veiculadas pela mídia na data de ontem, o clube MESC, por meio de sua administração, resolveu reforçar as cautelas anteriormente adotadas e determinou o afastamento do coloborador em questão de todas suas atividades nas dependências do Clube, até o final da apuração dos fatos pelas autoridades competentes. Reiteramos nosso compromisso com a segurança e bem-estar de nossos associados e visitantes”, destacou a administração do clube Mesc na nota oficial postada em seu site oficial.

O caso começou a ser analisado depois do programa de televisão “Fantástico” realizar uma matéria denunciando o ex-técnico da Seleção Brasileira de ginástica. Imediatamente, o clube se posicionou afirmando que não recebe verba da Prefeituram desmentindo o que a reportagem afirmava: repasse de verbas, no valor de  mais de 130 mil reais.

Entenda o caso

Fernando de Carvalho Lopes foi afastado do cargo da Seleção Brasileira de ginástica no dia 14 de julho de 2016, um mês antes dos Jogos Rio-2016, logo após um menino de 13 anos resolveu revelar aos pais os abusos que vinha sofrendo do técnico durante treinamentos no clube de São Bernardo do Campo (SP).

Depois do acontecimento, Fernando jamais voltou a trabalhar na equipe, mas mantinha o cargo administrativo no Mesc até o início desta segunda-feira. Durante a reportagem feito pelo “Fantástico”, inúmeras denúncias começaram a aparecer sobre abusos sexuais. Frases como “tocava com frequência seus órgãos genitais” e “pediu para eu me masturbar na frente dele” eram bastante frequentes durante os depoimentos. Ao todo, foram 42 relevações de assédio.

O técnico é apontado como um dos principais responsáveis pelo sucesso de Diego Hypolito, prata na Rio-2016 no solo e um dos maiores atletas do país.. O ginasta afirmou que, até pouco tempo, não acreditava nas acusações, mas que ouvindo as acusações e seus companheiros, mudou de opinião sobre Fernando de Carvalho Lopes.

Alguns dos ex-ginastas de Fernando Lopes ressaltaram que o coordenador técnico da Seleção Brasileira e profissional do São Caetano, Marcos Goto, profissional que era recorrido pelos ginastas após os abusos, tirava sarro e fazia piada do assunto com os ginastas.

Gazeta Esportiva