sexta-feira, 20 de abril de 2018

Merci Arsène: Arsenal anuncia a saída de Wenger ao fim da temporada

(Foto: Reuters)


Agora vai. O Arsenal anunciou na manhã desta sexta-feira a saída do técnico francês Arsène Wenger ao fim da temporada com uma mensagem de despedida do próprio depois de 22 anos à frente do time inglês. O título do comunicado expressa a gratidão ao comandante de 68 anos fazendo referência a sua língua materna: "Merci Arsène" (obrigado, Arsène).

- Depois de uma análise cuidadosa e de discussões com o clube, sinto que é o momento certo para eu deixar o time no final da temporada. Sou grato por ter tido o privilégio de servir ao clube por tantos anos memoráveis. Eu gerenciei o clube com total comprometimento e integridade - disse Wenger, agradecendo o apoio e pedindo mais na reta final de sua trajetória. - Quero agradecer à equipe, aos jogadores, aos diretores e aos torcedores que tornam este clube tão especial. Peço aos nossos torcedores para continuarem dando apoio para terminarmos em alta. Para todos os amantes do Arsenal, cuidem dos valores do clube.

No comunicado, o clube afirma que não fará qualquer menção ao substituto por enquanto - o técnico italiano Carlo Ancelotti, atualmente sem trabalho desde que saiu do Bayern de Munique no início da temporada, e o francês Patrick Vieira, ex-jogador do time entre 1996 e 2005 e atualmente no comando do New York City, da MLS, são os nomes mais especulados. Stan Kroenke, acionista majoritário do clube, também se pronunciou sobre a saída de Wenger.

- Este é um dos dias mais difíceis que já tivemos em todos os nossos anos no esporte. Uma das principais razões pelas quais nos envolvemos com o Arsenal foi por causa do que o Arsène trouxe ao clube dentro e fora do campo.

O dirigente expressou gratidão ao técnico que levou o Arsenal a três títulos da Premier League (1997/98, 2001/02 e 2003/04, esse invicto), sete Copas da Inglaterra (a última em 2016/17) e 20 temporadas consecutivas na Liga dos Campeões - ganhou também oito Supercopas inglesas, a mais recente em agosto do ano passado, contra o rival Chelsea. Kroenke disse ainda que Wenger "transformou a identidade do clube e do futebol inglês com sua visão de como o jogo pode ser jogado". Prometeu honrar o legado do francês e pediu que os torcedores prestem as devidas homenagens a um dos grandes nomes da história do clube e do esporte ao fim da temporada.

Fora da Champions pela primeira vez em 20 temporadas, o Arsenal não está de novo na zona de classificação para o torneio pelo Campeonato Inglês. Atualmente, ocupa a sexta colocação, a 14 pontos do Tottenham Hotspur, último que está garantindo a vaga, com cinco jogos ainda por fazer. Pode confirmar presença na competição continental se ganhar a Liga Europa. Nas próximas duas quintas-feiras, disputa as semifinais com o Atlético de Madrid - se passar, pega RB Salzburg ou Olympique de Marselha na decisão.

Globo Esporte