domingo, 22 de abril de 2018

São Paulo freia saída de Diego Souza e faz força-tarefa por recuperação

(Foto: Reprodução)


O São Paulo decidiu frear a negociação que levaria Diego Souza para o Vasco, e apostar numa força-tarefa para tentar extrair do jogador o rendimento que o fez ser artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2016 pelo Sport, e convocado por Tite para a seleção brasileira em 2017.

Os clubes negociavam termos do empréstimo do meia-atacante. A grande questão a ser resolvida seria o percentual do salário de Diego Souza que o São Paulo continuaria pagando, motivo de discórdia no Morumbi. Houve quem pressionasse contra a troca.

Os paulistas também receberiam Evander, revelação do Vasco, e queriam assegurar alguma preferência para mantê-lo futuramente. Mas as conversas estão suspensas.

No início do ano, a diretoria tricolor desembolsou R$ 10 milhões para tirar Diego Souza do Sport. Ele foi a reposição à saída de Lucas Pratto para o River Plate, numa troca que agradou o então técnico Dorival Júnior. Ele queria um centroavante de mais mobilidade, mas o reforço não emplacou na posição e acabou indo para o banco de reservas.

A troca de treinador piorou ainda mais a situação de Diego Souza. Com Diego Aguirre, ele deixou de estar entre as principais opções. No empate com o Atlético-PR, que eliminou o São Paulo da Copa do Brasil, na última quinta-feira, o veterano entrou no segundo tempo. Neste fim de semana, nem sequer foi relacionado para viajar a Fortaleza, palco do jogo de domingo contra o Ceará.

Mesmo assim, o São Paulo garante que vai se esforçar para ajudar Diego Souza a recuperar o futebol de outros tempos, e, pelo menos por enquanto, não vai negociá-lo com o Vasco.

Globo Esporte