sábado, 5 de maio de 2018

CBG defende Goto, e Zanetti será garoto-propaganda de campanha contra assédio

(Foto: Ricardo Bufolin/CBG)


Após o escândalo de abusos na ginástica, a Confederação Brasileira do esporte começa a tomar atitudes. Em reuniões realizadas nos últimos quatro dias, ficou definido que Arthur Zanetti, campeão olímpico em Londres, 2012, é o atleta indicado para ser espécie de garoto propaganda em campanhas conscientizadoras sobre assédio, preconceito e racismo. Também, a regulamentação do Código de Ética que diz respeito às normas sobre abusos e assédios será divulgado em formato de cartilha.

Em elaboração conjunta ao Ministério Público do Trabalho, a cartilha tem sete dias de prazo para ficar pronta, de acordo com a ata das reuniões. Outro ponto divulgado é que a composição do Comitê de Ética e Integridade da CBG terá de acontecer em até um mês. As ações tomadas pela Confederação têm caráter educativo e de prevenção a novos casos de abuso.

Já sobre Marcos Goto, a CBG reafirmou sua confiança no coordenador-chefe da seleção. A Confederação ressaltou o trabalho de Goto pelo esporte, inclusive no combate ao assédio e abuso. Recentemente, em entrevista à TV Globo, SporTV e GloboEsporte.com, o coordenador afirmou que nunca soube dos ocorridos.

Globo Esporte