quarta-feira, 9 de maio de 2018

Ex-"segunda casa" dos grandes de SP, estádio Teixeirão luta contra o abandono

(Foto: Reprodução)


Um dos principais estádios de São Paulo está praticamente abandonado. Construído em um terreno de 43 mil m² em São José do Rio Preto, cidade a quase 500 quilômetros da capital paulista, o estádio Benedito Teixeira não lembra nem de longe seus dias de glória, como quando foi palco do título brasileiro do Santos em 2004, por exemplo.

Com capacidade para pouco mais de 36 mil pessoas, o estádio recebeu 47 jogos de Corinthians, Santos, São Paulo e Palmeiras desde a inauguração, em dia 10 de fevereiro de 1996. No mesmo ano, o gramado até então sempre verde e bem cuidado recebeu até a Seleção Brasileira, na goleada sobre Gana por 8 a 2.

O GloboEsporte.com esteve no local e constatou a situação de completo abandono. É possível entrar no estádio sem qualquer identificação. O gramado, onde já pisaram Rivaldo, Edmundo e Robinho, já não existe e o que se vê é mato. Os banheiros, pichados e com mau cheiro. As bilheterias se tornaram abrigo de pombos. As entradas para as arquibancadas agora são moradias para usuários de drogas.

A situação de abandono do Benedito Teixeira é espelhada pelo clube ao qual pertence, o América-SP. Atualmente na quarta e última divisão do Campeonato Paulista e afundado em dívidas, o clube sequer consegue contratar um jardineiro para cuidar do gramado.

– Se fizesse da maneira que precisa seria um gasto grande. A gente procura economizar e gastar o mínimo possível, dentro das nossas possibilidades. Se fosse para ter manutenção, teria um jardineiro que ganharia um salário mínimo, e não temos condição para isso. O ônibus está parado porque está com o motor fundido. Sou o presidente do América, não sou homem de renunciar, porque tenho caráter. Um dia me perguntaram: "E o América?". Falei que o América devia estar na última divisão. Merece estar no lugar que está – explica o atual presidente do América-SP, José Carlos Pereira Neto, o Zé Branco.

O público de quase 40 mil pessoas nos grandes jogos agora é apenas uma lembrança do que um dia foi "a segunda casa" dos grandes clubes de São Paulo.

Apesar do estado crítico, o estádio foi aprovado em todos os laudos exigidos pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Nos últimos anos, recebeu menos de um jogo oficial por mês do time profissional do América-SP. Veja abaixo:

Série A3 (2014): 9 jogos
4ª Divisão (2015): 9 jogos
4ª Divisão (2016): 7 jogos 
4ª Divisão (2017): 9 jogos
4ª Divisão (2018): 2 jogos (até o momento)

Globo Esporte