quinta-feira, 31 de maio de 2018

Justiça suíça concede efeito suspensivo a Guerrero, e peruano poderá disputar Copa

(Foto: Reprodução)


Paolo Guerrero está liberado para defender a seleção peruana na Copa do Mundo. O atacante, condenado pelo TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) a cumprir 14 meses de suspensão pelo doping causado por um metabólito de cocaína, encaminhou o caso para a Justiça Comum da Suíça, que concedeu efeito suspensivo ao jogador, justamente na última instância antes do Mundial na Rússia.

- Efeito suspensivo requerido por Paolo Guerrero garantido pelo presidente da I Divisão Civil da Corte Federal garante a Apelação do jogador peruano de futebol Paolo Guerrero contra a decisão ainda não resolvida do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), um efeito suspensivo superprovisório. O aumento da punição do TAS de seis para 14 meses por quebrar o regulamento anti-doping da Fifa não tem, por ora, efeito - diz o início do comunicado do Tribunal, que acrescenta.

O Tribunal Federal da Suíça (TFS) divulgou comunicado nesta quinta-feira confirmando a liberação do capitão da seleção peruana para disputar o Mundial da Rússia. Como o órgão fala em efeito suspensivo superprovisório, pode ser que o atacante ainda precise cumprir o restante da punição após a Copa. Também nesta quinta, o TAS comunicou que não se opunha ao recurso de Paolo no TFS.

Em busca de um lugar entre os 23

A seleção peruana tem até a próxima segunda-feira para enviar a lista à Fifa com os 23 jogadores inscritos para o Mundial. Há duas semanas, o técnico da seleção peruana, Ricardo Gareca, divulgou uma lista com 24 nomes que poderão estar na Rússia com o time sul-americano, sem incluir Guerrero entre eles. Entretanto, é possível que o atacante tenha sido inscrito na relação de 35 jogadores enviada à Fifa até o última dia 14 e pode entrar no lugar de um desses 24.

Guerrero não viajou com o elenco para a Europa nesta semana. Mas, por todo o discurso, entrará na lista final de 23 jogadores. A Federação Peruana divulgou uma carta do jogador comemorando o efeito suspensivo.

- Minha batalha segue e seguirá a cargo dos meus advogados, a quem também agradeço. Eu me uno a minha seleção e, junto aos meus companheiros, me comprometo a dar o melhor de mim para dar as melhores alegrias ao meu país - disse Guerrero, que acrescentou.

O presidente da Federação Peruana, Edwin Oviedo, também divulgou uma carta em tom de comemoração.

- Queria compartilhar minha imensa alegria que Paolo tenha o direito de disputar a Copa do Mundo. Alegria não só por parte da federação, mas de todo o povo peruano - disse Oviedo.

O time peruano fará mais dois amistosos antes da estreia na Copa do Mundo: enfrentará a Arábia Saudita na próxima sexta-feira, em St. Gallen, na Suíça, e seis depois pegará a Suécia, em Göteborg. A estreia na Copa do Mundo será num sábado, dia 16, contra a Dinamarca, em Saransk. França e Austrália serão os outros adversários da equipe sul-americana no Grupo C.

Punido por 14 meses de suspensão por ter sido flagrado em exame antidoping em outubro do ano passado, em um jogo das eliminatórias, Guerrero conseguiu, em dezembro, a redução da pena junto à Fifa para seis meses - o que permitiu ao peruano voltar a vestir a camisa do Flamengo em maio deste ano e liberaria o jogador para disputar o Mundial da Rússia.

Globo Esporte