quarta-feira, 6 de junho de 2018

Atletas reclamam de bicho na comida e deixam clube de SP sem receber: "A gente estava aqui como escravo"

(Foto: Reprodução)


Treze jogadores do Jaguariúna deixaram nesta terça-feira o clube depois de quatro meses sem receber salários e enfrentar péssimas condições de trabalho. Imagens gravadas pelos próprios atletas mostram que eles chegaram a encontrar formiga no arroz, além de outras reclamações sobre a situação do alojamento.

- Só tem um chuveiro com água quente para 25 atletas. Foi uma decepção. A gente acertou uma coisa e o clube não cumpriu. Passamos quatro meses aqui e não recebemos nada, sem alimentação digna. A gente estava aqui como escravo, como escravo mesmo - afirmou Dival Firmino.

Outro jogador disse que nem sempre tinha comida para todos.

- Muitas vezes chegou a faltar comida. Até tínhamos alguns colegas da Colômbia aqui, e precisamos dividir marmita para eles não passarem fome - contou Jesiel Ferreira, que também revelou ter encontrado um inseto no pão.

A diretoria do Jaguariúna, que disputa a quarta divisão estadual, nega as acusações e garante que nada disso foi levado anteriormente ao conhecido da administração. Segundo o clube, as informações não passam de represália de membros da comissão técnica substituídos e também da empresa contratada para fazer a gestão do time.

Recentemente, o clube resolveu romper a parceria por causa de desacertos e quebras de contrato. O Jaguariúna ainda reforçou que tem estrutura suficiente para atender as necessidades dos atletas.

O grupo de jogadores recebeu a visita do diretor de relacionamento do Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo, Mauro Costa. A entidade vai pagar as despesas de viagem para os atletas retornarem às cidades de origem

A campanha do time em campo reflete os problemas nos bastidores. Em nove jogos, o Jaguariúna sofreu cinco derrotas, empatou três vezes e tem apenas uma vitória. Com seis pontos, ocupa a sexta colocação do Grupo 3.

Globo Esporte