sábado, 23 de junho de 2018

Hamilton supera Bottas na última volta e conquista a pole position na França

(Foto: Getty Images)


Desta vez Lewis Hamilton não teve vida fácil. Depois de dominar os treinos livres de sexta-feira, o inglês foi confortavelmente o mais veloz nas duas primeiras etapas da classificação, mas no Q3 precisou superar o companheiro de equipe Valtteri Bottas na sua última tentativa para conquistar a pole position do GP da França. É a 75ª vez que Hamilton larga na frente na Fórmula 1, ampliando o recorde na categoria.

Depois do temporal no terceiro treino livre, a chuva ficou só na ameaça na classificação e, no último minuto do treino, Bottas conseguiu o tempo de 1m30s147 e parecia ter conquistado a pole. Mas Hamilton, apesar de não ter ido tão bem nos dois primeiros setores, reagiu no fim da volta e cravou 1m30s029 para retomar o primeiro lugar.

Com uma Ferrari não tão equilibrada em Paul Ricard, o líder do campeonato Sebastian Vettel ficou em terceiro lugar no grid, a 0s371 de Hamilton, enquanto Max Verstappen e Daniel Ricciardo completaram o grupo dos cinco primeiros colocados.

Do sexto ao décimo lugares ficaram Kimi Raikkonen (Ferrari), Carlos Sainz (Renault), Charles Leclerc (Sauber), Kevin Magnussen (Haas) e Romain Grosjean (Haas).

O que você precisa saber sobre o GP da França?

- Segunda dobradinha da Mercedes num grid em 2018 - a outra foi na Espanha, e Hamilton e Bottas mantiveram as posições na corrida.

- O oitavo lugar é a melhor posição de largada de Charles Leclerc em oito corridas na F1; antes, o monegasco havia largado em 13º nas corridas do Azerbaijão e do Canadá.

- A Sauber não conseguia alcançar o Q3 desde que o brasileiro Felipe Nasr foi o oitavo no grid para a etapa da Áustria, em 2015.

Q1

Com todos os pilotos usando os pneus ultramacios, os mais aderentes do fim de semana, os trabalhos começaram com Kevin Magnussen e Romain Grosjean, da Haas, fazendo os melhores tempos. Mas logo os favoritos entraram na pista e, com todos fazendo trechos longos por medo da chuva, Lewis Hamilton fez o melhor tempo do fim de semana até então (1m31s271).

Entre os eliminados, a surpresa negativa foi o terrível desempenho da McLaren, que teve Fernando Alonso apenas em 16º, dois postos à frente de Stoffel Vandoorne. Destaque negativo também para a Williams, que ficou nas últimas duas posições, com Sergey Sirotkin à frente de Lance Stroll. Punido por troca de motor, Brendon Hartley foi o 17º, mas vai largar em último, beneficiando Vandoorne, Sirotkin e Stroll.

Eliminados no Q1

16º FERNANDO ALONSO (McLAREN)
17º BRENDON HARTLEY (STR)*
18º STOFFEL VANDOORNE (McLAREN)
19º SERGEY SIROTKIN (WILLIAMS)
20º LANCE STROLL (WILLIAMS)

*punido com 35 posições no grid por troca de componentes do motor, mas, pela nova regra, o piloto cai automaticamente para a última colocação.

Q2

Com os primeiros pingos caindo, todos os pilotos saíram logo dos boxes em busca de boas voltas antes que a chuva caísse de vez. Enquanto pilotos como Verstappen, Ricciardo e Vettel não fizeram bons tempos de cara, Hamilton melhorou ainda mais o tempo do Q1 e fez 1m30s645, com supermacios, já pensando na corrida, já que a regra obriga os pilotos a largarem com os pneus da melhor volta no Q2.

Em seguida, Vettel e Raikkonen, com ultramacios, subiram para segundo e terceiro, mas a 0s3 e 0s4 do inglês, mostrando como a Ferrari não vem se adaptando bem à pista de Paul Ricard. No fim das contas, a chuva não caiu no restante do Q2, e Vettel, ainda com ultramacios, melhorou o tempo, confirmando que vai largar com este jogo de pneus. Já os pilotos de Mercedes e RBR fizeram suas melhores voltas com supermacios, o que lhes permitirá um primeiro trecho de corrida mais longo.

Mas o grande destaque do Q2 foi o extraordinário desempenho de Charles Leclerc. Mesmo com a modesta Sauber, o monegasco arrancou um surpreendente décimo lugar, o que lhe levou ao Q3 pela primeira vez na carreira em seu ano de estreia. Pelo visto, as notícias que o colocam na Ferrari em 2019 no

Q3

Hamilton voltou a manter o domínio na parte final do treino, mas surpreendeu a margem bem menor em relação ao restante do treino: apenas 0s095 de vantagem para Bottas e 0s178 para Vettel, que finalmente fez um tempo mais próximo da Mercedes com o mesmo jogo de pneus.

A sete minutos do fim, Romain Grosjean acrescentou um novo acidente à sua extensa galeria de batidas ao perder o controle do carro depois de subir numa zebra. Apesar de o impacto ter sido fraco, o carro ficou parado na área de escape, e a direção de prova agitou a bandeira vermelha, interrompendo a sessão. Irritado com mais um erro em 2018, Grosjean chegou a empurrar um cinegrafista que o acompanhava no retorno aos boxes.

Na volta do treino, Bottas chegou a tomar o primeiro lugar de Hamilton, que teve de se desdobrar no últmo setor da volta derradeira para retomar a pole. Já Vettel e Raikkonen erraram em suas últimas tentativas e não conseguiram brigar diretamente com a dupla da Mercedes.

Globo Esporte