sábado, 23 de junho de 2018

Ponto de Opinião: Virada da Alemanha expõe concorrência forte e Copa sem favoritismo absoluto

(Foto: Reuters)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


Quem imaginou que a Copa do Mundo da Rússia seria fácil para potências como Brasil, Alemanha, Argentina e França se surpreendeu após o início da segunda rodada. Enquanto os hermanos levaram uma lavada da Croácia por 3 a 0, os alemães viram no último minuto a esperança de avançar a próxima fase.

Hoje não há equipe amadora na Copa do Mundo. Tirando algumas decepções como Marrocos e Egito, houve um crescimento de seleções emergentes como México – este despontou como favorito nas duas últimas Copas -, Suíça, Sérvia, Suécia, Dinamarca e os africanos da Nigéria e de Senegal.

O favoritismo deixou de existir no início da Copa. Há quem diga que o título ficará com França, Brasil ou Alemanha, mas é impossível não enxergar que 2018 está com todos os ingredientes de uma “zebra”. Claro que ganhará quem souber envolver o adversário e conquistar os gols, mas só as oitavas de final vão mostrar nitidamente o candidato a campeão.

A Alemanha sofreu para arrancar a vitória contra a Suécia neste sábado (23), enquanto o Brasil venceu a Costa Rica nos últimos minutos e lidera seu grupo. Aliás, para leve informação, dependendo de como terminar a primeira fase, podemos ter um Brasil x Alemanha logo nas oitavas. Logo nas oitavas.

A terceira rodada promete muito mais emoção e a classificação de ponto a ponto. E mesmo assim, pode prometer muitas viradas e zebras que a maioria gosta. Isto é a Copa do Mundo.