sexta-feira, 15 de junho de 2018

Salah fica no banco, Suárez perde chances, mas Uruguai vence o Egito no sufoco

 (Foto: Reuters)


Foi no sufoco, sofrido, mas o Uruguai largou com vitória na Copa do Mundo de 2018. Mesmo com o craque Salah poupado pelo Egito, a seleção celeste encontrou muita dificuldade ao longo do jogo para chegar ao gol. Suárez perdeu três grandes chances, o time esbarrou na ótima atuação do goleiro El Shenawy, mas José Giménez, de cabeça, garantiu a vitória aos 44 minutos do segundo tempo. Alívio com a vitória, que deixa os uruguaios em boa condição para buscar a classificação à segunda fase.

Ovacionado pelo público na entrada da equipe para o aquecimento, Mohamed Salah acabou ficando no banco de reservas durante os 90 minutos da partida contra o Uruguai. Voltando de lesão, o atacante do Liverpool foi poupado pelo técnico Héctor Cúper de olho na sequência da Copa do Mundo.

Quem teve as melhores chances do Uruguai ao longo do jogo foi Luis Suárez. No primeiro tempo, o atacante chutou para fora uma bola na pequena área. Na segunda etapa, foram dois lances cara a cara com o goleiro desperdiçados. Quase que a má atuação do jogador do Barcelona custa caro à equipe celeste.

Desde 1970, o Uruguai não vencia na partida de estreia de uma Copa do Mundo. Até aqui foram seis mundiais (1974, 1986, 1990, 2002, 2010 e 2014) disputados sem conseguir um triunfo no primeiro jogo. O gol de José Giménez contra o Egito colocou fim à "maldição" celeste.

Apesar da derrota, El Shenawy foi o grande nome do jogo. O goleiro egípcio fez ao menos três grandes defesas - duas em lances com Suárez e outra em chute de Cavani - e garantia o placar em branco até os 44 do segundo tempo. Por isso, a Fifa elegeu o arqueiro o melhor em campo na partida.

Globo Esporte