terça-feira, 24 de julho de 2018

Após reuniões, Tite diz "sim" à CBF e acerta detalhes antes de anúncio de renovação

(Foto: Reuters)


Está quase tudo certo para que a CBF possa anunciar a renovação de contrato com Tite até a Copa do Mundo de 2022. O técnico já aceitou o convite para continuar no comando da seleção brasileira. Nos últimos dois dias, reuniões definiram detalhes do trabalho que será feito a partir de agora, neste novo ciclo, depois da eliminação contra a Bélgica, nas quartas de final do Mundial da Rússia.

Assim que os últimos ajustes forem feitos, o empresário do técnico, Gilmar Veloz, que chegou ao Rio no início da semana com o treinador, vai formalizar o novo compromisso e a CBF poderá oficializar a permanência.

Enquanto isso, Edu Gaspar trabalha normalmente na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Sua permanência era uma das condições para que Tite também continuasse. O coordenador tem de preparar a agenda de amistosos de 2018. Os de setembro estão definidos: dia 7, contra os Estados Unidos, em Nova Jersey, e dia 11, diante de El Salvador, em Washington.

Esse último ainda não tem contrato assinado, por isso não foi confirmado pela CBF.

Desde o número de membros da comissão técnica até o esquema de observação de jogadores, tudo foi abordado durante a negociação. A delegação certamente será menor nesses amistosos do que na Copa do Mundo. Provavelmente não haverá, por exemplo, quatro fisioterapeutas, tampouco um auxiliar na preparação de goleiros.

Mas a comissão deve voltar a aumentar na Copa América do ano que vem, que será disputada no Brasil. A conquista do torneio é a prioridade inicial do novo trabalho. O Brasil não é campeão desde 2007. Nas últimas três edições, não conseguiu chegar sequer à semifinal

Globo Esporte