domingo, 22 de julho de 2018

Em jogo com polêmicas, Cruzeiro vira sobre Atlético-PR, vai ao G-3 e deixa Furacão em situação delicada

(Foto: Reprodução)


O Cruzeiro conseguiu, mais uma vez, virar um jogo no Campeonato Brasileiro. Na rodada passada, a vitória veio da mesma forma contra o América-MG. Neste domingo, a missão foi ainda mais complicada, com polêmicas de arbitragem e reclamações dos times. Mesmo assim, a Raposa superou o Atlético-PR, por 2 a 1, com direito a gol do argentino Barcos, o primeiro pelo clube. A virada saiu na reta final no Mineirão, já aos 35 do segundo tempo, fato que garantiu a equipe no G-3 do Brasileiro. O Atlético-PR segue no calvário da zona de rebaixamento, com apenas 10 pontos. Guilherme abriu o placar para os paranaenses, de pênalti, no primeiro tempo. Arrascaeta deixou tudo igual para o Cruzeiro, já na etapa final.

Saiu a comemoração do Pirata. Depois de estrear contra o América-MG e não finalizar, o atacante Barcos balançou as redes pela primeira vez com a camisa do Cruzeiro. O argentino mostrou ser decisivo e ter faro de gol, ao completar o cruzamento de Robinho.

O Atlético-PR ampliou a série sem vitórias no Campeonato Brasileiro. Já são seis partidas. O time já vinha de quatro derrotas e um empate. O último triunfo do Furacão foi contra o Santos, por 2 a 0, no final de maio, na Arena da Baixada.

O Cruzeiro volta a campo nesta quarta-feira. Às 21h45 (de Brasília), o time enfrenta o Corinthians, em São Paulo, pelo Brasileirão. O compromisso do Atlético-PR durante a semana é pela Copa Sul-Americana. Na quinta-feira, às 19h30, o Furacão recebe o Peñarol-URU na Arena da Baixada, no duelo de ida da segunda fase do torneio.

O Atlético-PR teve tudo para abrir o placar logo aos 11 minutos, mas Guilherme perdeu na cara do gol. A resposta do Cruzeiro foi com bola na rede, mas não valeu. O árbitro apontou impedimento de Robinho. Com dificuldades para finalizar as jogadas, a Raposa viu o Furacão sair na frente no final da etapa. Aos 37 minutos, Bruno Guimarães foi derrubado na área. Pênalti, não reclamado pelo Cruzeiro e convertido por Guilherme: 1 a 0. A reclamação celeste foi no início da jogada, quando Arrascaeta sofreu falta.

O Cruzeiro voltou em busca do gol, mas ainda com dificuldade para concluir os lances. O empate saiu aos 20 minutos. Rafinha, que havia acabado de entrar, acionou Robinho na intermediária. O meia lançou Arrascaeta na área e o uruguaio cabeceou para as redes: 1 a 1. A virada veio com o Barcos. O atacante argentino fez o primeiro gol com a camisa do Cruzeiro, após cruzamento de Robinho: 2 a 1.

Globo Esporte