domingo, 8 de julho de 2018

Federação da Croácia defende zagueiro Vida por nota oficial após polêmica

(Foto: Reuters)


Após a Fifa abrir investigação ao zagueiro croata Domagoj Vida, por supostas referências políticas à Ucrânia após a classificação de sua seleção à semifinal diante da Rússia, a Federação Croata se posicionou, contextualizando as saudações aos ucranianos ditas por Vida e Ognjen Vukojevic, membro da comissão técnica e ex-jogador da Croácia.

A entidade reforçou a intenção dos croatas de agradecer aos fãs ucranianos pelo apoio na Copa do Mundo e garantiu ter alertado os demais atletas quanto ao risco de punição por manifestações que venham a apresentar algum cunho político. Por fim, relembrou os laços históricos amigáveis entre as federações russa e croata.

Em coletiva neste domingo, o técnico Zlatko Dalic foi perguntado sobre o assunto, mas o assessor da Croácia, Tomislav Pacak, tomou a palavra.

- Você tem uma declaração oficial sobre isso. Inclusive do Vida. É o que podemos dizer. Entendemos a Fifa e a interpretação da mídia. Mas não é política a questão. Eles só queriam agradecer aos amigos da Ucrânia, onde passaram um tempo na carreira. Eles também têm amigos na Rússia - respondeu Pacak.

Veja íntegra da nota oficial divulgada pela Federação Croata:

Após a partida de quartas de final da Copa do Mundo de 2018 entre Rússia e Croácia, em Sochi, o jogador croata Domagoj Vida e o auxiliar-técnico Ognjen Vukojevic enviaram mensagens em mídias sociais a seus amigos na Ucrânia - onde eles passaram uma parte significativa de suas carreiras. A Comissão Disciplinar da FIFA decidiu emitir uma advertência, com base nos artigos 4/2 e 5/4 do Regulamento da Copa do Mundo da FIFA de 2018 na Rússia.

A Federação Croata de Futebol gostaria de enfatizar que as mensagens mencionadas foram apenas uma resposta a inúmeras mensagens de apoio recebidas da Ucrânia durante a Copa 2018, considerando o profundo impacto que Vida e Vukojevic tiveram na Ucrânia ao jogarem pelo Dínamo de Kiev. No entanto, a Federação Croata de Futebol pediu que Vida e Vukojevic, bem como todos os outros atletas internacionais, evitem qualquer mensagem que possa ser interpretada politicamente no futuro.

"Lamento que alguns representantes da mídia tenham interpretado nossa comunicação dessa maneira. Definitivamente não foi uma mensagem política, mas um simples agradecimento por todo o apoio da Ucrânia, onde Vukojevic e eu passamos vários anos. Nossa intenção não era essa. Ao longo da minha carreira, tive colegas de vários países e respeito a todos, e tal como tenho muitos amigos na Ucrânia, tenho vários deles na Rússia - e orgulho-me de todos eles. Sou feliz por falar a língua russa, desfruto da hospitalidade russa na Copa do Mundo de 2018 e espero sinceramente que esta mensagem não seja entendida como outra coisa, mas uma expressão de gratidão aos nossos amigos na Ucrânia por seu apoio - e não só no jogo contra a Rússia , mas durante toda a Copa do Mundo", disse Vida.

A falta de implicação política e qualquer significado ofensivo também são confirmados por um relacionamento amigável de longo prazo entre a Federação Croata de Futebol e a Federação Russa de Futebol, que continuará a ser estimulado no futuro.

Finalmente, a Federação Croata de Futebol e a equipe nacional de futebol da Croácia apoiam plenamente os princípios da luta contra qualquer forma de intolerância no futebol ou qualquer mistura de política com o esporte.

Globo Esporte