Djokovic bate Del Potro, é tri no US Open e iguala Sampras com 14 Grand Slams

(Foto: Getty Images)


Quem esperava um confronto equilibrado na decisão do US Open, viu Novak Djokovic simplesmente dominar a quadra. Diante de Juan Martin Del Potro (3º do ranking), o sérvio fez uma partida de altíssimo nível, como a de seus melhores momentos de número 1 do mundo, e tornou um confronto complicado numa vitória por 3 sets a 0, parciais de 6/3, 7/6 (4) e 6/3, em 3h15, para conquistar o título da competição, o terceiro de sua carreira em Nova York.

- Quando passei pela cirurgia, senti o que Juan Martin (Del Potro) passou quando ele esteve fora. Você fica fora, tenta fazer as coisas darem certo, mas elas não acontecem. Foram tempos difíceis, mas você aprende com as dificuldades, com os tempos de dúvida. Eu tentei tirar o melhor de mim para me colocar nessa posição - disse Djokovic após o jogo.

Agora, Djokovic chega aos 14 troféus de Grand Slam, se igualando ao lendário Pete Sampras. O sérvio se coloca atrás apenas de Roger Federer (20) e Rafael Nadal (17) como os maiores vencedores nos principais torneios do circuito - que incluem, além do US Open, o Aberto da Austrália, Roland Garros e Wimbledon.

- Pete (Sampas), você é meu ídolo. Espero vê-lo em breve. Mas, eu gostaria de parabenizar Del Potro pelo que ele fez nos últimos anos, pela fé em si mesmo de voltar a disputar os Grand Slams. Ele vai voltar a conquistar um troféu de campeão - afirmou.

O resultado ainda confirma a ascenção de Novak Djokovic no segundo semestre de 2018. Depois de passar por uma cirurgia no cotovelo no início do ano, o sérvio voltou às quadras ainda oscilando, mas agora tem os títulos de Wimbledon, do Masters 1000 de Cincinnati e agora no US Open, somando 5.000 pontos somente nestes três torneios. Nesta segunda-feira, ele será o novo número 3 do mundo, ultrapassando justamente Del Potro no ranking.

Para Del Potro, fica a certeza de que o argentino pode seguir brigando pelos grandes títulos do circuito mesmo após as cirurgias no punho que o afastaram por duas temporadas, entre 2014 e 2016.

- Não é fácil falar agora. Fico feliz de jogar essa final contra um dos caras mais magníficos do tênis, um dos meus melhores amigos no circuito. Estou triste por perder, mas feliz por Novak e seu time. Ele mereceu vencer (...) Eu nunca desisti mesmo com meus problemas no punho. Sempre tentei melhorar para estar de volta aqui. Depois de nove anos, estar aqui, no US Open, meu torneio favorito - disse Del Potro depois do jogo.

O jogo

Assim como tinha acontecido contra Kei Nishikori, na semifinal, Djokovic teve um primeiro set para lembrar seus melhores tempos como tenista. Sem deixar Del Potro respirar e praticamente anulando o fortíssimo saque do argentino, o sérvio explorava bem a esquerda do adversário e foi construindo os pontos com tranquilidade. Com uma quebra decisiva no oitavo game, quando se aproveitou de erros bobos de Del Potro, Djoko teve 5/3 e fechou o set logo na sequência.

A parcial seguinte começou no mesmo ritmo, com Djokovic pressionando demais Del Potro. Logo no terceiro game, o sérvio conquistou a quebra e abriu vantagem em 3/1 na sequência. Mas, o coração do argentino é sempre sua maior arma e, conseguindo mudar um pouco ritmo, escapando dos golpes em sua esquerda, ele cresceu. Quebrou de volta e passou à frente, em 4/3 para delírio dos argentinos presentes na Arthur Ashe. No game seguinte, Del Potro jogou demais, teve três break points, mas Djokovic resistiu à disputa de 20 minutos e conseguiu confirmar, empatando em 4/4.

A decisão do segundo set se estendeu e ficou mesmo para o tie-break. Del Potro saiu atrás, mas logo virou para 3-1, com um mini break de vantagem sobre Djokovic. No entanto, o argentino cometeu muitos e seguidos erros com o forehand, seu melhor golpe e pagou o preço. Permitiu que o sérvio sacasse em 5-4 e não desperdiçasse os dois pontos seguintes para vencer o segundo set com 7-4.

O terceiro set teve Djokovic novamente com muito volume de jogo. Num game sensacional, onde conquistou um ponto chegando em todas as pancadas de Del Potro, ele chegou ao break point e quebrou o serviço no ponto seguinte para abrir 3/1. O argentino, na base da raça, conseguiu a reação na sequência e empatou em 3/3. Mas, Djokovic seguia firme e contou com um game de saque muito ruim de Del Potro para quebrar novamente, fazer 5/3 e sacar para o jogo, fazendo 6/3 e conquistando seu terceiro título no US Open.

Globo Esporte