Com direito a gol do “carrasco” Agüero, City vence United no clássico de Manchester

(Foto: Reuters)


Há seis jogos que nem City e nem United venciam o clássico de Manchester como mandante. Mas neste domingo, um anfitrião pode finalmente comemorar. Com uma atuação de encher os olhos, o Manchester City derrotou o vizinho arquirrival por 3 a 1 em jogo válido pela 12ª rodada do Campeonato Inglês. David Silva, Agüero e Gündogan fizeram os gols do time de Pep Guardiola, enquanto Martial, de pênalti, descontou para os comandados de José Mourinho. Agüero, por sinal, chegou a oito gols contra os Diabos Vermelhos e se tornou, ao lado de Rooney, o maior artilheiro do dérbi de Manchester em jogos da Premier League.

Com a vitória, o Manchester City chegou aos 32 pontos e é o líder isolado – e invicto – do Campeonato Inglês. Com 12 pontos a menos, o United é apenas o 8º colocado na tabela.

Melhor ataque do campeonato e vindo de duas goleadas por 6 a 1, o City começou avassalador, com quase 90% de posse de bola e mais de 100 passes trocados em pouco mais de dez minutos. Nesse ritmo, não demorou a sair o gol: Em uma jogada de Silvas, o português Bernardo deu o passe, e o espanhol David marcou. Depois do gol, o time de Pep Guardiola diminuiu um pouco o ritmo diante do Manchester United, que não teve Pogba, machucado.

O segundo tempo começou com o City pressionando e... marcando! Agüero tabelou com Mahrez, entrou na área e mandou uma bomba indefensável para De Gea logo aos dois minutos. O jogo seguiu com o controle do City até aos dez minutos, quando Lukaku, que entrara há pouco, sofreu um pênalti bobo de Ederson. Na cobrança, aos 12, Martial descontou e deu novo ânimo ao Manchester United que, mesmo desorganizado, conseguia agredir mais o rival do que na primeira etapa. Mas, aos poucos, o time de Guardiola voltou a ter total domínio de jogo e, aos 41, chegou ao terceiro gol com o alemão Gündogan, que curiosamente substituiu Agüero. O gol foi o resumo da atuação do Manchester City na partida – e na temporada: após 43 passes e sem deixar o United tocar na bola por 1 minuto e 54 segundos, Bernardo Silva deu lindo lançamento para Gündogan marcar.

... Mas só vê um dos seus convocados em ação: Ederson (que inclusive cometeu o pênalti que gerou o gol do United na partida). Gabriel Jesus ficou no banco de reservas e Danilo sequer foi relacionado. Fernandinho, que não é convocado desde a Copa do Mundo da Rússia, foi titular e teve boa atuação tanto na defesa quanto no ataque.

Globo Esporte