Plataforma revela possível criação de superliga europeia a partir de 2021

(Foto: Reprodução)

Por Redação Blog do Esporte


A plataforma Football Leaks revelou no último fim de semana que a Uefa quer aumentar os repasses financeiros para 16 equipes da Europa. Isso porque os clubes querem criar uma superliga multinacional destinada a suprimir as competições continentais, como a Liga dos Campeões.

A ideia, de acordo com a reportagem, é que 11 clubes criariam a superliga e outras cinco agremiações filiadas à Uefa entraram como “convidados iniciais”. Uma “declaração de intenções” obtidas pela investigação mostra que o torneio começaria na temporada 2021.

Os 11 “fundadores oficiais” seriam Real Madrid e Barcelona, da Espanha, Juventus e Milan, da Itália, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United, da Inglaterra, Bayern de Munique, da Alemanha, e Paris Saint-Germain, da França.

Os cinco convidados seriam Inter de Milão e Roma, da Itália, Borussia Dortmund, da Alemanha, Atlético de Madrid, da Espanha, e Olympique de Marselha, da França. A ideia da “superliga” surgiu em função da previsibilidade das ligas nacionais da Europa. Um exemplo disso é que a Itália tem a mesma campeã, Juventus, já sete temporadas, enquanto o Bayern é o atual hexacampeão alemão.

Para barrar a ideia, a Uefa aumentaria o repasse aos clubes da Liga dos Campeões, que garantiria 150 milhões de euros a mais por temporada para as equipes mais fortes. Entretanto, as equipes da Liga Europa perderiam quase 60 milhões de euros em receitas.

A plataforma Football Leaks também acusa a Uefa de fazer vista grossa para violações do fair play financeiro cometidas por Manchester City e PSG, evitando punições que pudessem excluí-los de competições europeias.