Alfinetadas: O porquê de se questionar a Copa São Paulo

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


A temporada do futebol no Brasil começou, como de costume, com a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Recheado de clubes de todo o Brasil, a competição é uma grande vitrine para a renovação do futebol brasileiro. Mas essa competição “inchada” não agrada tantos assim.

Boa parte dessas críticas vem da própria imprensa. A Copa SP seria uma competição “com muitos clubes” e “pouco tempo” entre os jogos. O desgaste seria enorme para uma temporada que ainda está começando. A disputa termina no dia 25 de janeiro, com a final no Estádio do Pacaembu.

A Copa se tornou uma competição democrática, onde engloba ao menos um clube por estado, mas a cada ano parece estar mais “superlotada”. É necessário alguns ajustes, mas a “Copinha” se tornou um modelo muito importante para revelar novos talentos. Não é a toa que da Copa saíram jogadores como Neymar, Robinho e Kaká.

A Copinha tem suas deficiências, principalmente com os estádios, mas ainda sim a competição merece um destaque. Se não fosse por isso, ela não teria chegado na sua 50ª edição. É um grande marco no calendário brasileiro.