Chefe-executivo da Usada critica Wada por não voltar a banir laboratórios russos: "Piada total"

(Foto: Getty Images)


Pressão forte sobre a Agência Mundial Antidoping (Wada). Na terça-feira, a Wada disse que as autoridades russas impediram as inspeções no Laboratório de Moscou, um dos critérios para a reabilitação da agência antidoping russa. O prazo estipulado era até a virada do ano, o que não ocorreu. Diante da falta de posição da Wada, agências antidoping de vários países fizeram duras críticas à situação. O chefe-executivo da Agência de Antidoping dos Estados Unidos (Usada), Travis Tygart, chamou a situação de "piada".

- A situação é uma piada total e é um constrangimento para a Wada e o sistema global de antidoping. Em setembro, a Wada trocou secretamente todas as metas e restabeleceu a Rússia contra os desejos de atletas, de governos e do público. Ao fazer isso, eles garantiram que a Rússia entregaria evidências de seue squema de doping apoiado pelo Estado até hoje. Ninguém está surpreso que esse prazo tenha sido ignorado. É hora de declará-los não-conformes por falhar mais uma vez - declarou Tygart, por meio de comunicado oficial.

Além da Usada, o Comitê de Atletas da Agência de Antidoping do Reino Unido (Ukad) também mostrou seu descontentamento com a falta de uma punição.

- Infelizmente, o governo russo não cumpriu sua promessa [de permitir o acesso ao laboratório]. Em uma declaração pública, o Presidente da Wada, Sir Craig Reedie, 100% garantiu que o governo russo estaria comprometido com a Wada. Estes termos não foram cumpridos. O Estado russo precisa comprovar inequivocamente que aprendeu com o maior escândalo de doping sob o controle da Wada, e que, para essa data, estará comprometido com um regime transparente e livre de drogas no esporte internacional - diz o comunicado da Ukad.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional Thomas Bach sinalizou nesta terça-feira que a Rússia não será banida dos Jogos de Tóquio 2020. A próxima assembleia da Wada acontece nos dias 14 e 15 de janeiro em Montreal, quando a suspensão da agência russa - revogada desde o último dia 20 de setembro - pode ser reativada.

Globo Esporte