Melo e Kubot buscam vaga na final do US Open nesta quinta-feira

(Foto: USTA / Pete Staples)


Em busca da vaga na final do US Open, em Nova Iorque, Marcelo Melo e Lukasz Kubot enfrentam nesta quinta-feira (6) Radu Albot, da Moldávia, e Malek Jaziri, da Tunísia. O jogo semifinal do Grand Slam norte-americano será realizado a partir das 13h (horário de Brasília), no Louis Armstrong Stadium. A dupla - cabeça de chave número 7 - entra em quadra motivada após as quatro vitórias no torneio. Esta é a terceira vez que Marcelo chega à semifinal do US Open, a primeira com Kubot - antes foi semifinalista em 2013 e 2014, ambas com o croata Ivan Dodig. 

Melo e Kubot garantiram lugar na semi na terça-feira (4), ao passarem pelos norte-americanos Austin Krajicek e Tennys Sandgren por 2 a 0 (6/4 e 6/2). Albot e Jaziri  - que entraram na chave em função da desistência dos espanhóis Pablo Carreño e Guillermo Garcia-Lopez - derrotaram o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray (cabeças de chave 4), nesta quarta-feira (5), por 2 sets a 0 (7/5 e 6/4). Na segunda rodada eliminaram os campeões do ano passado Jean-Julien Rojer (Holanda) e Horia Tecau (Romênia). 

"Tivemos um dia de pausa, de recuperação física, e agora é ir com tudo para essa semifinal, continuando com foco e determinação, pensando em um bom resultado”, afirmou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Em sua carreira, até agora, Melo já esteve em três finais de Grand Slam: campeão em Wimbledon, no ano passado, com Kubot, e em Roland Garros 2015, ao lado de Dodig, com quem foi também vice em Wimbledon 2013.

44 partidas, 28 vitórias e dois títulos na temporada  – O brasileiro Marcelo Melo, 34 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016.

Em 2018, foram dois títulos, com a disputa de 43 jogos e 27 vitórias - quatro em Sidney, campeões do ATP 250, três no Australian Open, em Melbourne, ambos na Austrália, uma no ATP 500 de Roterdã, na Holanda, uma no Rio Open, no Rio de Janeiro, uma no ATP 500 de Barcelona, na Espanha, duas no ATP 250 de Munique, na Alemanha, uma no Masters 1000 de Madri, na Espanha, uma no Masters 1000 de Roma, na Itália, duas em Roland Garros, duas no ATP 250 de S-Hertogenbosch, com Marcelo atingindo 450 vitórias na carreira, na estreia na Holanda, quatro no ATP 500 de Halle, com a conquista do bi na Alemanha, uma na estreia em Wimbledon, uma no Masters 1000 de Cincinnati e quatro no US Open.

No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa atualmente a 14ª colocação, com Kubot em décimo terceiro. Eles empatam em número de pontos, 4.680, mas pelo primeiro critério de desempate - torneios disputados ao longo de 52 semanas -, o mineiro tem uma competição a mais. O líder do ranking é o norte-americano Mike Bryan, com 8.115 pontos.

Já no ranking mundial de duplas, Melo e Kubot estão na nona colocação, com 2.370 pontos. O ATP Doubles Team Race define, ao final da temporada, as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, encerrando o ano. Os líderes são o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic, com 6.590.

ZDL