domingo, 19 de fevereiro de 2017

Federação interfere em transmissão de clássico e Atletiba é adiado

Transmissão é questionada pelos árbitros (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


A Federação Paranaense de Futebol interferiu e suspendeu o clássico entre Atlético e Coritiba, que seria realizado na Arena da Baixada neste domingo (19). Segundo a Federação, havia uma quantidade considerável de profissionais não cadastrados dentro de campo. O clássico teria transmissão via internet e não pela TV aberta.


No entanto, de acordo com dirigentes dos dois clubes, a Federação se opôs a iniciativa dos clubes de transmitirem o clássico pelos canais dos times no Youtube. A decisão dos times veio após não haver um acordo com as Organizações Globo para a transmissão dos jogos dos dois clubes em TV abertura no Paranaense de 2017. Sem a transmissão via internet, os clubes se negaram a jogar e a partida foi adiada.

"É uma atitude arbitrária da federação. O campeonato vai ser transmitido para os Estados Unidos via Facebook. Isso já acontece (no mundo), porque não pode aqui. O presidente (da federação) não tem responsabilidade de poder sentir o que está acontecendo aqui. Está impedindo um espetáculo. É uma ideia estreita desse presidente. Não dá mais para ficar nesse tipo de coisa. Basta! Basta! É uma vergonha mundial", disse Luiz Sallim Emed, presidente do Atlético.

"Viemos para jogar. Os dois clubes compareceram. O juiz, que tem a autoridade, me explicou que ele obedece uma ordem superior. Expliquei que, às vezes, algumas leis não são éticas. Infelizmente, ele deu mais dois minutos e se retirou. Está no momento de a gente mudar, ter direito de resposta, de tomar decisões que são dos clubes. O futebol só existe pelos jogadores e clubes", continuou.

Dirigentes tentaram conversar com os árbitros e policiais para que o jogo pudesse ser realizado, enquanto os jogadores se intercalavam em subidas ao gramado e momentos no vestiário. Sem acordo, o jogo foi adiado. Os jogadores agradeceram a presença da torcida, e na saída de campo houve protestos de torcedores contra a decisão da Federação.

O presidente da Federação, Hélio Cury, disse que o problema era com os profissionais não credenciados, mas que a entidade não interferia em questões burocráticas de transmissão com a Globo, por exemplo.

"Enquanto os profissionais não credenciados estiverem dentro do campo não vai haver jogo", disse ele. "Deveria ser feito um credenciamento 48 horas antes da partida. O nosso posicionamento está bem claro: está proibido", afirmou. ”A federação só cuida do que acontece dentro do campo, fora nós não temos nada a ver com isso. Se eles tirarem tudo do campo e colocarem na arquibancada não podemos fazer nada".

Jogadores agradecem torcida (Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo)