quinta-feira, 4 de maio de 2017

Chefão da F1 critica gestão Ecclestone: "Precisamos ser mais que uma corrida"

(Foto: Getty Images)


Presidente da Formule One Group, o americano Chase Carey garantiu que a Fórmula 1 precisa buscar novos mercados e mudar a forma de interagir e entregar conteúdo e entretenimento para os fãs. Citando exemplos como as lutas de boxe em Las Vegas e o Super Bowl, a grande final do futebol americano, o diretor garantiu que sob o comando de Bernie Ecclestone a modalidade se fechou e perdeu espaço.

- Sob o comando do Ecclestone, a Fórmula 1 era um negócio que dizia não a tudo que era proposto. Agora, queremos dizer sim a muitas dessas coisas - frisou o dirigente em entrevista.

Para ele, a F1 precisa buscar novos formatos de entrega para os fãs, pensando sempre em tê-los ao seu lado não apenas nas corridas de domingo. Os planos são de médio prazo e ele disse não se preocupar com os próximos três meses e sim os próximos três anos. Por US$ 4,4 bilhões (R$ 14 bilhões), o grupo Liberty Media adquiriu o Formule One Group, passando a administrar a categoria.

- Nosso objetivos estão concentrados em 2020. Estou preocupado no que será esse esporte dentro de três anos, não nos próximos três meses. Precisamos ser mais que uma corrida. A prova de domingo é o centro de tudo, mas precisamos e queremos transmitir entretenimento aos fãs com música, exposições, com vínculo para toda a cidade - disse Carey.

Globo Esporte