domingo, 14 de maio de 2017

Mineirinho avança às quartas; Medina, Wiggolly e Yago Dora vão para a repescagem

(Foto: Reprodução)


A quarta fase do Rio Pro começou com uma bateria espetacular numa Itaúna lotada, mesmo sendo domingo de Dia das Mães. Num confronto 100% nacional, Adriano de Souza foi mais seletivo e venceu Wiggolly Dantas e Gabriel Medina, que terão de encarar a repescagem (round 5). A vitória põe Mineirinho direto nas quartas de final. Na sequência, a revelação brasileira Yago Dora, de 20 anos, enfrentou os experientes Joel Parkinson e Mick Fanning e acabou ficando na segunda colocação - Fanning foi o vencedor. Com isso, teremos um duelo eliminatório que promete na repescagem: Gabriel Medina x Yago Dora. Já Wiggolly Dantas vai encarar Joel Parkinson por uma vaga nas quartas de final.

- Foi a minha melhor bateria aqui. Dedico essa vitória à minha mãe, que não está em Saquarema, mas ficou em casa rezando. Tive que me superar, porque o Wiggolly e o Gabriel são muito bons e o legal foi que ninguém foi eliminado. O mar está bom, e eu estou muito ansioso para o swell que está chegando. Creio que teremos uma fase final espetacular, e agora é descansar para as quartas. - disse Adriano de Souza.

Acostumado a ondas pesadas, Wiggolly - que contou com a torcida da mãe, presente no palanque saiu na frente com um 7.67. Gabriel respondeu uma onda de 4.50, seguido de um 4.27. Paciente, Mineirinho aguardou uma série e de lá saiu com um 8.67 de nota. Minuto depois, Adriano achou um 7.00, consolidando a liderança com 15.67 de somatório. Cada vez mais confiante, Mineirinho trocou de nota aos 15 minutos, ao pegar uma onda de 8.60.

Cinco minutos depois, Medina surfou para um 6.77, saindo da combinação. O campeão mundial de 2014 ainda foi para um aéreo na sequência, mas a nota foi apenas 7.53. Sentindo o bom momento, Gabriel passou a se arriscar ainda mais, arrancando um 9.00 a três minutos do fim. A um minuto do término, foi a vez de Wiggolly tentar a virada, numa onda com manobras na borda e um mini aéreo. A nota foi um 8.77, insuficiente para a vitória, que ficou mesmo com Adriano de Souza.

Yago luta, mas perde para Mick Fanning

Maior surpresa do Rio Pro ao eliminar John John Florence na terceira fase, Yago Dora não resistiu a Mick Fanning, em bateria que contou também com a participação de outro australiano campeão mundial, Joel Parkinson. Demonstrando a personalidade de sempre, o brasileiro saiu na frente com um 3.17, seguido de um 4.17. Joel Parkinson respondeu com um 5.00, enquanto Fanning seguiu paciente à espera de uma mulher onda. Aos dez minutos corridos, Fanning surfou uma direita que lhe valeu 6.00. Calculista, Mick entrou em mais uma boa onda, ganhando um 8.00. Instantes depois, ele achou um 7.90, consolidando a liderança.

Yago não se abateu a foi buscar a reação. Ao surfar um 6.73 e um 6.50, ele saiu da combinação, voltando a respirar na bateria. Parkinson não deixou por menos. Com um 5.77 seguido de um 6.77, ele voltou à disputa, deixando os minutos finais do confronto eletrizantes. Precisando de 9.17 para virar, Yago ainda conseguiu um de seus tradicionais aéreos, mas a nota foi 8.40, e a vitória ficou mesmo com Mick Fanning, que ainda obteve um espetacular 9.50 na última onda.

Tyler Wright fatura o tri no feminino

Pela terceira vez na história, o título da etapa brasileira do Circuito Mundial ficou com Tyler Wright. Campeã no Postinho (Barra da Tijuca) em 2013 e 2016, a australiana faturou o tricampeonato do Rio Pro, em Saquarema, ao derrotar a francesa Johanne Defay na final por 17.17 a13.20. Com o caneco, a atual campeã mundial faturou 10.000 pontos e agora está empatada na liderança com Stephanie Gilmore, que caiu nas quartas de final. As duas têm 29.700 e são perseguidas por Sally Fitzgibbons (28.200), que foi eliminada na semifinal diante justamente por Tyler Wright.

Baterias da quarta fase:

1. Adriano de Souza (BRA) 17.27 x Wiggolly Dantas (BRA) 16.54 x Gabriel Medina (BRA) 16.53
2. Joel Parkinson (AUS) 12.54 x Mick Fanning (AUS) 17.50 x Yago Dora (BRA) 15.13
3. Jordy Smith (AFS) 15.24 x Adrian Buchan (AUS) 15.67 x Matt Wilkinson (AUS) 12.66
4. Kanoa Igarashi (EUA) 16.83 x Julian Wilson (AUS) 15.94 x Owen Wright (AUS) 17.23

Baterias da quinta fase:

1. Wiggolly Dantas (BRA) x Joel Parkinson (AUS)
2. Gabriel Medina (BRA) x Yago Dora (BRA)
3. Jordy Smith (AFS) x Julian Wilson (AUS)
4. Matt Wilkinson (AUS) x Kanoa Igarashi (EUA)

Globo Esporte