segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Palmeiras sofre para vencer Santa Cruz e abre vantagem na liderança

Melhor rodada, impossível. O Palmeiras suou, mas conseguiu aproveitar-se do tropeço do Flamengo para se sentir ainda mais confortável na liderança do Campeonato Brasileiro. Na noite desta segunda-feira, a equipe comandada por Cuca derrotou o Santa Cruz pelo placar de 3 a 2, no Arruda, e ignorou a pressão sofrida por fechar a 28ª rodada.

O terceiro resultado positivo consecutivo, além de complicar o Santa Cruz na briga contra o rebaixamento, deixa o time de Palestra Itália com 57 pontos, três a mais do que o Flamengo; o clube rubro-negro ficou apenas no empate sem gols com o São Paulo, no Morumbi.

Enquanto o Palmeiras consegue sobrar na ponta, o Santa Cruz parece cada vez mais destinado a jogar a Série B na próxima temporada. O clube pernambucano se mantém com apenas 23 pontos e ocupa a penúltima colocação na tabela do Campeonato Brasileiro.

Quem foi bem: Moisés
Mais uma vez, Moisés se mostrou fundamental para a vitória do Palmeiras. Mais recuado do que nas últimas rodadas, o camisa 28 exerceu em alto nível as funções defensivas e ofensivas. No ataque, por exemplo, iniciou a jogada do segundo gol palmeirense.

Quem foi mal: Edson Kolln
O antigo reserva de Thiago Cardoso falhou no segundo gol palmeirense. O goleiro se mostrou perdido após lançamento de Moisés e viu Leandro Pereira, de fora da área, acertar um chute de primeira para balançar as redes. O arremate, no entanto, seria facilmente contido com o posicionamento mais adequato.

Veterano se mostra útil na meia
A grande surpresa na escalação do Palmeiras ficou por conta do posicionamento de Zé Roberto. Lateral desde que desembarcou na Academia de Futebol, o veterano de 42 anos atuou no setor de meio-campo e apresentou-se como solução criativa enquanto esteve no setor. De quebra, ainda anotou um golaço, o primeiro do líder no Arruda.

Sai, zica!
Uma das revelações do Palmeiras neste Campeonato Brasileiro, Róger Guedes deu fim a uma marca extremamente negativa. O gol que deu a vitória ao Palmeiras foi o primeiro do camisa 23 desde 15 de junho, quando deixou a sua marca no empate por 2 a 2 contra o Coritiba.

Pênaltis? Segue o jogo
Dois lances marcaram a arbitragem de Dewson Freitas da Silva na noite desta segunda-feira. Quando o relógio apontava 21min da primeira etapa, Edu Dracena subiu para cabecear e acabou deslocado; os palmeirenses reclamaram pênalti. Por volta dos 44min foi a vez do Santa Cruz questionar a decisão do juiz, após Grafite cair na área.

Palmeiras joga apenas 45min
Um primeiro tempo maduro, um segundo no qual permaneceu acuado. O Palmeiras não demonstrou o porquê lidera o Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o time de Cuca se mostrou irregular e viu a equipe da casa controlar a partida durante a maior parte do segundo tempo.

Santa Cruz cresce e se empolga
Depois de um primeiro tempo de nervosismo e pouco futebol, o Santa Cruz cresceu após o intervalo. Enfim, o time pernambucano se impôs como mandante e fez frente ao líder do Campeonato Brasileiro. O ritmo intenso e a pressão exercida, no entanto, acabaram prejudicados pela falha defensiva que resultou. Grafite, de pênalti, voltou a animar o torcedor.

Cuca muda, e Palmeiras se renova
Na última sexta-feira, Cuca admitiu que treina mudanças para esta reta final do Campeonato Brasileiro. Diante do Santa Cruz, uma destas inovações veio à prova; e com sucesso. O veterano Zé Roberto foi escalado no meio-campo e reforçou o setor ao lado de Tchê Tchê e Moisés. Os três jogadores, com características de marcação e criação, ditaram o ritmo do confronto no Arruda.

'DeDoriva'
O 'dedo do treinador' fez a diferença na noite desta segunda. Doriva ousou encarar o líder do campeonato, mesmo em desvantagem no marcador, e acabou recompensado. O atacante Arthur entro uma vaga do volante Derley e aumentou a intensidade ofensiva do time pernambucano; o próprio Arthur, aliás, anotou o gol do Santa Cruz com uma bela finalização.
Onze homens e uma invencibilidade

Invictus
O Palmeiras pode comemorar a manutenção de uma série importante, ainda mais por se tratar da reta final da Série A. O time comandado por Cuca chegou a onze partidas de invencibilidade no Brasileiro e entra nas dez rodadas finais como o líder da competição. São sete vitórias e quatro empates no período.

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ 2 X 3 PALMEIRAS
Local: Estádio do Arruda, em Recife-PE
Data: segunda-feira, 03 de outubro de 2016
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araújo Neves
Cartões amarelos: Derley, Neris, Danny Morais, Allan Vieira, Pisano e Grafite (SAN); Erik, Jailson e Gabriel Jesus (PAL)
Público: 7.189 pagantes
Renda: R$ 102.040,00

Gols:
SANTA CRUZ: Arthur, aos 10 minutos do 2º Tempo, e Grafite, aos 24 minutos do 2º Tempo
PALMEIRAS: Zé Roberto, aos 32 minutos do 1º Tempo, Leandro Pereira, aos 20 minutos do 2º Tempo, e Roger Guedes, aos 34 minutos do 2º Tempo

SANTA CRUZ: Edson Kolln; Danilo Pires, Neris, Danny Morais e Allan Vieira (Jadson); Uillian Correia, Derley (Arthur) e João Paulo; Pisano (Vagner), Keno e Grafite
Técnico: Doriva

PALMEIRAS: Jailson; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio (Cleiton Xavier); Tchê Tchê, Moisés e Zé Roberto; Roger Guedes (Thiago Santos), Gabriel Jesus e Erik (Leandro Pereira).
Técnico: Cuca

UOL Esporte