quinta-feira, 8 de junho de 2017

Impiedoso no ataque, Grêmio joga com inteligência e goleia a Chape na Arena Condá

(Foto: Lucas Uebel)

Por Globo Esporte


Bonito e eficiente. O Grêmio aclamado pelo próprio Renato Portaluppi como melhor time do Brasil na atualidade mostrou na Arena Condá que inteligência também faz parte de seu repertório. Bem postado defensivamente e certeiro nas investidas ao ataque, o Tricolor fez 6 a 3 na antes líder Chapecoense na noite desta quinta-feira, em partida válida pela quinta rodada do Brasileirão. Michel, duas vezes, e Everton, três, marcaram para os gaúchos, enquanto Luiz Antonio e Reinaldo descontaram.

Com a vitória, o Grêmio chegou aos 12 pontos, na segunda colocação, atrás somente do Corinthians, que tem 13. Segunda-feira, às 20h (de Brasília), o compromisso é contra o Bahia, na Arena, em Porto Alegre. Já a Chape saiu até mesmo do G-4. Com 10 pontos, está em quinto, atrás do Fluminense nos gols marcados. Domingo, a equipe viaja até Campinas para encarar a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, às 16h.

De um lado, todo ímpeto da Chape, líder surpreendente no início da rodada. Do outro, o Grêmio e o "melhor futebol do Brasil", de acordo com Renato. E os 45 minutos iniciais foram de quem joga mais com a razão do que com a emoção. Os gaúchos seguraram a intensidade inicial dos donos da casa, colocaram a bola no chão e abriram o placar aos 20, com Michel. O volante tentou lançar para o ataque, mas acabou surpreendendo Jandrei, adiantado, e marcou um golaço.

A vantagem deu ainda mais tranquilidade a um Grêmio que precisou de somente mais cinco minutos para ampliar, novamente com Michel. Desta vez, por querer, ao escorar de cabeça cruzamento de Luan. A Chape sentiu o golpe, mas se mandou ao ataque e contou também com a sorte para diminuir. Luiz Antonio cobrou falta, ninguém desviou, e Grohe vacilou, caindo dentro do gol ao fazer a defesa: 2 a 1.

Embalada pelo bom fim da primeira etapa, a Chape se jogou ao ataque. O empate parecia questão de tempo. Kanneman quase fez contra, Wellington Paulista desperdiçou boa chance, mas o Grêmio também sabe sofrer. Segurou novamente o ímpeto inicial e precisou de somente dois ataques para definir o jogo. Everton precisou de apenas dois minutos após substituir Barrios para ser o herói.

A defesa da Chape cochilou aos 14, Pedro Rocha encontrou espaço e serviu Everton, que tocou por cima de Jandrei. Mal foi dada a saída de bola e a cena se repetiu, agora com assistência de Luan: 4 x 1 Grêmio. De pênalti, Reinaldo descontou aos 27. Mas o Tricolor seguiu melhor, tanto que Everton fez mais um aos 35. E os gols não pararam por ai. Com 44 minutos, Arthur, de cabeça, fez outro para a Chape. Um minuto depois, Luan entrou na na área e tocou na saída do goleiro para fazer o sexto, e o conto de fadas do Verdão na liderança chegava ao fim. Festa gaúcha em Chapecó.

Luan colocou a partida no bolso na Arena Condá. O atacante foi o cérebro de um Grêmio que usou toda inteligência para encontrar os espaços nas costas da zaga da Chape. Foram quatro assistências e um gol. Atuação de gala! De quebra, mitou no Cartola.

Michel foi o responsável por mudar os rumos da partida. Aos 20, ajeitou o corpo e bateu cheio de estilo na bola para superar Jandrei do meio-campo. Golaço! Mas...sem querer. E o próprio volante admitiu:

- Sabia que jogava adiantado. Mas não chutei, vou ser sincero, fui fazer um lançamento. Mas fui feliz de ele estar adiantado e a bola ir para o gol. Foi sem querer.

O volante marcou ainda um gol de cabeça, dessa vez por querer. Recompensa merecida!

Determinante para a surpreendente liderança da Chape, o setor defensivo decepcionou muito na noite de quinta-feira. Mal postada, deu os espaços que o Grêmio, em especial Luan, precisava para criar e deixou Jandrei em maus lençóis. Se o goleiro vacilou no primeiro gol, foi exposto e não teve o que fazer nos cinco seguintes. Noite para ser esquecida.