sábado, 13 de janeiro de 2018

Com pódio na Copa América, bobsled de 2 do Brasil leva vaga inédita para os Jogos

(Foto: Reprodução)


Ainda falta a confirmação oficial pela Federação Internacional, mas o bobsled de 2 masculino do Brasil conquistou, pela primeira vez na história, vaga para uma edição dos Jogos de Inverno. A classificação inédita para PyeongChang será ratificada com a atualização do ranking na segunda-feira, mas os resultados do trenó guiado por Edson Bindilatti em parceria com Edson Martins na etapa de Lake Placid da Copa América deixam o país matematicamente garantido no evento.

Na última quinta-feira, a dupla ficou em quarto lugar no somatório das duas descidas, com 1m54s72, apenas 0s65 atrás dos vencedores, os americanos Geoffrey Gadbois e Brent Fogt.

Na sexta-feira, apesar de mais lenta (1m58s74) no somatório, a parceria verde-amarela melhorou uma posição, terminando em terceiro, no pódio, novamente superada por duplas americanas. Vale destacar que na primeira das duas descidas os brasileiros foram os donos das melhores marcas em todas as parciais, sendo dois centésimos mais rápidos que Gadbois e Fogt.

- O que dizer do dia de ontem e de hoje... simplesmente fantástico, depois de o melhor Push da competição, conseguimos uma quarta e uma terceira colocação nas duas últimas etapas de Copa América, e com isso conseguimos nossa qualificação histórica no 2 man para os Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang 2018. São tantas pessoas para agradecer... - disse Bindilatti, em postagem nas redes sociais.

Não era preciso mais do que isso. O resultado era suficiente para deixar a dupla na zona virtual de classificação no complicado sistema estabelecido pela Federação Internacional de Bobsled e Skeleton, a IBSF. Segundo o regulamento, 30 trenós participam dos Jogos Olímpicos de Inverno no bobsled de 2 masculino. O critério de definição é o ranking internacional da IBSF, que tem divulgação prevista para segunda-feira.

Os três países com os três melhores trenós no ranking garantem três cotas. Os seis países com os dois melhores conjuntos terão duas vagas. Os nove times subsequentes completam a lista de classificados. Segundo a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG), esta última é a situação do Brasil.

Com a vaga, o país chega a quatro atletas garantidos em PyeongChang. Além da dupla do bobsled, o Brasil já conta com Isadora Williams, da patinação artística, e Michel Macedo, do esqui alpino. A delegação pode aumentar ainda mais neste fim de semana, visto que o bobsled de quatro, também a ser pilotado por Bindilatti, está bem ranqueado e tem ótimas chances de classificação.

Globo Esporte