domingo, 18 de fevereiro de 2018

Em campo encharcado, Ponte Preta e Palmeiras não saem do zero

(Foto: Reprodução)


O Palmeiras segue invicto e com a melhor campanha dentre todos os times da Série A no Brasil, mas teve na noite deste domingo seu segundo jogo seguido sem vitória. O empate desta vez foi com a Ponte Preta, em 0 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela oitava rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. O gramado encharcado impediu qualquer tentativa de bom futebol - foram muitos os "desarmes" feitos pelas poças d'água. Taticamente, a equipe de Roger Machado se portou bem, diante de uma Ponte Preta montada por Eduardo Baptista para tentar jogar no erro do adversário. Foi de Alejandro Guerra, no início do segundo tempo, a única grande chance de gol do Palmeiras. Mas o venezuelano, titular pelo segundo jogo seguido, desperdiçou. No final, Jailson ainda salvou o Palmeiras em chute de Orinho.

Com o empate, o Palmeiras chega a 20 pontos em 24 possíveis, muito à frente de qualquer rival (o Santos, dono da segunda melhor campanha até o momento, tem 14) e lider absoluto do Grupo C. Já a Ponte chega a 10 e empata com o São Paulo na liderança do Grupo B, mas com uma partida a mais do que o Tricolor. O próximo jogo do Palmeiras é o dérbi contra o Corinthians, sábado, às 17h, em Itaquera. Já a Ponte Preta encara o Mirassol fora de casa, no domingo, às 19h30. CLIQUE AQUI e veja a tabela do Paulistão.

Encharcado, o gramado impediu que as equipes criassem grandes chances de gol. Muitas jogadas, inclusive, pararam nas poças espalhadas pelo campo. Os dois goleiros, Ivan e Jailson, praticamente só trabalharam em chutes de longa distância ou em jogadas aéreas, que não foram poucas. Guerra teve uma chance de ouro para abrir o placar aos 14, mas chutou em cima do goleiro. No rebote, Willian cabeceou, e a bola sobrou novamente para Guerra, em posição legal e dentro da pequena área, chutar para fora. No fim, Jailson salvou o Palmeiras em chute de Orinho.

O Palmeiras jogou o tempo todo no 4-2-3-1, com Tchê Tchê fazendo dupla de volantes com Thiago Santos, Guerra pela esquerda, Lucas Lima centralizado, Dudu na esquerda e Willian como referência ofensiva na vaga de Borja, cortado do jogo por lesão. No segundo tempo, já aos 22, Roger Machado colocou Keno no lugar de Guerra, para ter mais uma opção de velocidade. O atacante entrou bem, mas não o suficiente para dar a vitória ao Verdão. No fim, Roger trocou Lucas Lima por Bruno Henrique, mantendo Gustavo Scarpa no banco o tempo todo (a outra mudança, no intervalo, foi de Michel Bastos por Victor Luis).

Pendurado com dois cartões amarelos, Felipe Melo foi poupado e ficou no banco, para não correr risco de ficar fora do jogo contra o Corinthians, sábado, em Itaquera.

Globo Esporte