sábado, 24 de março de 2018

Mogi vence o Regatas e garante vaga inédita na decisão da Liga das Américas

(Foto: FIBA)


Pela primeira vez em sua história, o Mogi das Cruzes vai disputar a final da Liga das Américas de basquete. Na noite deste sábado, a equipe brasileira venceu os argentinos do Regatas Corrientes por 78 a 74, no ginásio Roberto Pando, em Buenos Aires, e garantiu a classificação inédita para a decisão do principal torneio do continente, que será neste domingo.

O adversário do Mogi na briga pelo título vai sair do duelo entre o anfitrião San Lorenzo e o Estudiantes Concordia, ambos da Argentina. Esse jogo acontece neste sábado, às 21h30, com transmissão ao vivo do SporTV.com.

Depois de um início devagar, o Mogi teve grande atuação no segundo quarto para passar na frente no placar. O time paulista se manteve em vantagem durante praticamente todo o segundo tempo e segurou as reações do Regatas para sair de quadra com o triunfo.

Shamell foi o cestinha da partida, com 19 pontos, mas outros três jogadores do Mogi se destacaram com um duplo-duplo cada: Tyrone, com 18 pontos e 11 rebotes, Larry Taylor, com 13 pontos e dez rebotes, e Caio Torres, com dez pontos e dez rebotes. Pelo lado do Regatas, Brandon Thomas foi o principal pontuador, com 17.

Regatas começa melhor, mas Mogi consegue reação

O Regatas começou com bom aproveitamento no ataque e abriu 9 a 2 nos primeiros minutos. Perto da metade do primeiro quarto, a equipe argentina vencia por 14 a 6, e o técnico do Mogi, Guerrinha, pediu o primeiro tempo do jogo. A equipe brasileira conseguiu reagir e, nos minutos seguintes, cortou a diferença para apenas quatro pontos (16 a 12). Então foi a vez de o treinador do Regatas pedir tempo. O time argentino voltou a ser superior depois dessa parada e venceu o período inicial por 21 a 14.

O Mogi voltou para o segundo quarto com uma postura bem diferente. Bem superior ao adversário, o time de Guerrinha passou na frente no placar ao fazer oito pontos seguidos. Ao contrário do início, o Regatas ia mal no ataque e só converteu seus primeiros pontos após três minutos. O Regatas até chegou a empatar a partida novamente, mas, melhor nos rebotes e com a mão mais calibrada, o Mogi venceu a parcial por 28 a 14 e foi para o intervalo ganhando por 42 a 35.

O Mogi se manteve ligado no início do segundo tempo e abriu nove pontos de vantagem, a maior do jogo até então, após uma cesta de Shamell. Depois de um tempo pedido pelo técnico Gabriel Piccato, o Regatas reagiu e cortou a diferença para apenas quatro pontos. Após mais uma deslanchada do Mogi, os argentinos voltaram a encostar no placar novamente. Porém, na reta final do terceiro quarto, os mogianos retomaram o controle do jogo, principalmente com a boa participação de Tyrone, e foram para o último quarto ganhando por 60 a 50.

Apesar da diferença considerável no placar, o Regatas não se entregou e diminuiu sua desvantagem para cinco pontos após quatro minutos jogados. O time argentino seguiu bem no último quarto, e, a quatro minutos do fim, o Mogi vencia por "apenas" 68 a 64. Com isso, Guerrinha pediu tempo. A reta final da partida, então, foi bem tensa, com o Mogi tentando se desgarrar, mas o Regatas sempre próximo no placar. Restando dois minutos, Quinteros converteu uma bola de três e deixou o Regatas apenas um ponto atrás: 73 a 72.

Faltando 37 segundos para o fim, a vantagem do Mogi era de dois pontos. O Regatas teve a chance de empatar ou virar a partida em seu ataque, mas Santiago Vidal perdeu a bola. Na sequência, Shamell sofreu a falta e converteu dois lanves livres para deixar os mogianos muito perto da vaga. O Regatas ainda tentou um arremesso de três com Quinteros, que não converteu. Dessa forma, o time brasileiro conquistou a classificação inédita para a final da Liga das Américas ao vencer a partida por 78 a 74.

Globo Esporte