terça-feira, 13 de setembro de 2016

Agência Mundial Antidoping revela ataque de hackers russos a dados de atletas

(Foto: SERGEI GAPON/AFP/GETTY IMAGES)


A Agência Mundial Antidoping (Wada) revelou nesta terça-feira ter sido vítima de um ataque cibernético promovido por hackers russos. De acordo com a entidade, a espionagem foi feita por um grupo de nome Tsar Team (APT28), conhecido também por Fancy Bear.

Eles tiveram acesso ilegalmente ao sistema de administração e controle antidoping da Wada (ADAMS, na sigla em inglês) através de uma conta criada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para os Jogos do Rio de Janeiro.

A conta pertencia a Yuliya Stepanova, fonte que revelou todo o esquema de dopagem do esporte russo.

"O grupo acessou dados de atletas, incluindo dados médicos confidenciais - como exceções de uso terapêutico entregues pelas federações internacionais de esportes e organizações nacionais antidoping - relacionados aos Jogos do Rio", diz a Wada.

"Na sequência, liberaram alguns dos dados para o domínio público, acompanhado pela ameaçada de que eles vão liberar mais", continuou.

Ainda segundo a agência, o ataque aconteceu provavelmente através de "spear phishing" de uma conta de e-mail - tipo de golpe utilizado para obter dados sigilosos. Com a obtenção de senhas, foi possível o acesso ao conteúdo do sistema ADAMS.

Ao que parece, o ataque é uma retaliação ao recente escândalo de dopagem no esporte da Rússia. Um relatório independente da Wada apontou doping sistemático de atletas nas últimas edições de Olimpíadas (tanto de Inverno quanto de Verão) com anuência do governo local. Centenas de atletas do país foram excluídos do Rio 2016, e toda a delegação russa foi impedida de participar dos Jogos Paralímpicos.

"A Wada levou este ataque muito a sério. A agência ampliou sua investigação com as autoridades policiais competentes; estão sendo realizadas verificações de vulnerabilidade de segurança internas e externas; e estão sendo tomadas as medidas necessárias para assegurar que as partes interessadas gerenciem com segurança as senhas e a utilização do sistema ADAMS", continuou a agência.

ESPN