sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Goalball masculino consegue virada heroica e leva bronze

(Foto: Rio 2016/Brandão)


Foi uma vitória de um time que nunca desistiu. Depois de estar perdendo por 4 a 0 para a Suécia na disputa pela medalha de bronze do torneio masculino de goalball dos Jogos Rio 2016, o Brasil reagiu, conseguiu o empate no tempo normal e virou para 6 a 5 na prorrogação, fazendo as arquibancadas da Arena do Futuro explodirem na comemoração. Pouco antes, a seleção feminina perdeu para os Estados Unidos por 3 a 2 e ficou em quarto lugar. 

O bronze conquistado pela seleção masculina, atual campeã mundial, é a segunda medalha do Brasil no esporte, seguindo a prata obtida em Londres 2012. 

O herói da conquista foi o artilheiro Leomon Moreno, que marcou o gol que decidiu a partida na prorrogação. O brasiliense de 23 anos marcou outros três gols no tempo normal, enquanto Josemarcio Sousa, o Parazinho, fez os outros dois. Os gols suecos foram marcados por Jimmy Bjoerkstrand (3) e Fatmir Seremeti (2).

"Essa medalha tem gosto de ouro para nós, principalmente pela forma com que foi conquistada. A torcida nos apoiou o tempo todo e não desistimos em nenhum momento. Não foi fácil nos recuperar da derrota na semifinal, mas somos um time experiente e sabemos lidar com as adversidades. Foi muito importante para nós jogar aqui e sentir o carinho dos brasileiros", comentou Leomon. 

Feminino termina em inédito quarto lugar 

Apesar de ter saído derrotada nos dois últimos jogos da competição, a seleção brasileira alcançou a melhor colocação da história em sua quarta participação. Foi sétima em Atenas 2004, sexta em Pequim 2008 e quinta em Londres 2012. 

“Foi nosso melhor resultado na história e a primeira vez que a seleção disputou medalhas. Estamos satisfeitas, conscientes de que conseguimos algo inédito e que será um passo importante para o futuro. O time americano é mais experiente que o nosso e venceu nos detalhes”, disse Simone Rocha. 

Na disputa pelo bronze, as americanas começaram melhor e marcaram duas vezes no primeiro tempo com a veterana Jen Armbruster. Antes do intervalo, Ana Carolina Custódio descontou o Brasil. Durante a segunda etapa, Armbruster marcou mais um. Victória Amorim diminuiu a pouco mais de três minutos do fim, mas não houve tempo para buscar o empate. 

As duas disputas pelo ouro acontecem nesta sexta. Às 18h30, a China encara a Turquia na final feminina. Mais tarde, às 20h, Estados Unidos e Lituânia medem força na decisão masculina.

(Foto: Rio 2016/Brandão)

Rio 2016