terça-feira, 27 de setembro de 2016

Técnico deixa Inglaterra após denúncia de corrupção, diz mídia britânica

(Foto: Anthony Devlin/AFP)


Apenas dois meses depois da nomeação como técnico da seleção, Sam Allardyce já não é mais o comandante da Inglaterra. Depois de ter sido flagrado em gravação com uma câmera escondida do Daily Telegraph revelando como burlar regras sobre transferências de jogadores. The Telegraph e Sky Sports, grandes veículos de comunicação da Europa, já cravam sua saída.

Até agora, Allardyce comandou a seleção em apenas uma partida, a vitória contra a Eslováquia, no início de setembro, pelas eliminatórias da Eurocopa. Ele teria pela frente outras duas partidas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia, Malta e Eslovênia, nos dia 8 e 11 de outubro, respectivamente.

Sam Allardyce foi acusado pelo The Telegraph de utilizar sua posição para negociar fraude à lei da Fifa que impede a ação de uma "terceira parte" nas negociações de jogadores. Pelo "serviço de consultoria", Allardyce cobraria 400 mil libras (R$ 1,6 milhão, na cotação atual). 

Allardyce foi filmado em reunião com supostos empresários do oriente dispostos a investir "bilhões de libras" no mercado de transferências de atletas. Os agentes, no entanto, eram jornalistas da publicação britânica. Na conversa, o treinador concordou em viajar a Cingapura e Hong Kong como "embaixador" e explicou aos interlocutores como fazer para "driblar" a regra de proibição de "terceira parte" em transações. 

UOL Esporte