Ricciardo admite mais de uma opção para futuro, mas diz não querer magoar RBR

(Foto: Getty Images)


Daniel Ricciardo é um dos pilotos mas bem cotados do grid da Fórmula 1 atualmente. E a possível ida para Ferrari ou Mercedes em 2019, quando acabam os contratos de Kimi Raikkonen e Valtteri Bottas, começa a ficar cada vez mais real. Por isso, o australiano ainda não renovou contrato com a RBR, que expira ao final desta temporada. E alertado por Lewis Hamilton para, qualquer que seja sua decisão, "não deixar de lado a equipe em que está", Ricciardo afirmou estar ciente disso em suas conversas para o futuro.


- Eu posso até ter mais de uma opção pela primeira vez, o que é incrível, mas quero fazer tudo da maneira correta. Não quero desrespeitar ou deixar alguém de lado. Talvez eu siga meu caminho, mas o que quer que faça, a RBR fez muito pela minha carreira, então seria errado sair e falar mal deles em qualquer que seja o cenário. Acho que é uma coisa minha, não sou esse tipo de pessoa. Eu falo o que penso, mas sempre com respeito - afirmou ao "Motorsport.com".

Quem também comentou a situação foi o chefe da RBR, Christian Horner, que se disse incomodado pelo assédio que seu piloto está sofrendo com o assunto. Ao mesmo tempo, cutucou Ricciardo, deixando claro que só precisa ficar no time quem realmente tiver vontade.

- O que é irritante é que agora vão perguntar isso a ele a cada corrida. Mas deveriam também, em teoria, perguntar ao Valtteri, Lewis e Kimi. Será o que tiver de ser… Estamos relativamente tranquilo, porque temos grandes opções disponíveis, então queremos pessoas… queremos pilotos que queiram estar no time. Não é certo forçar uma decisão, forçar um problema.

Com ou sem contrato renovado, Ricciardo vai à pista do Circuito de Sakhir, para o GP do Barein, já na próxima sexta, às 8h (Brasília), para o primeiro treino livre.

Globo Esporte