Derrota para o Cruzeiro é a pior do Vasco em casa em sua história na Libertadores

(Foto: Reprodução)


A edição de 2018 acabou para o Vasco (falta cumprir tabela contra a Universidad de Chile na última rodada), mas ficará marcada para o clube por diversos recordes - para o bem e para o mal - em sua história na Libertadores. A derrota por 4 a 0 para o Cruzeiro nesta quarta-feira, em São Januário, foi mais uma marca negativa: a de maior revés dentro de casa contando as nove participações do clube carioca na competição continental.

Outro número ruim para os cruz-maltinos, que também sofreram neste ano as duas piores derrotas fora de casa - 4 a 0 para Jorge Wilstermann na terceira fase e para o Racing pela terceira rodada do grupo 5.

Jogando em seus domínios, o Vasco havia perdido em outras seis oportunidades, num total de 36 jogos - foram 20 vitórias e 10 empates. Além do Cruzeiro, apenas Ferro Carril Oeste, da Argentina, e Palmeiras conseguiram triunfos por mais de um gol de diferença.

O Vasco também obteve recordes de vitórias na atual edição da Libertadores. O 4 a 0 sobre o Jorge Wilstermann-BOL é a maior dentro de casa, empatada com o triunfo sobre o Galicia de Aragua-VEN em 1980, enquanto o 4 a 0 sobre o Universidad Concepción-CHI é a maior fora.


Coleção de goleadas

O Vasco é o primeiro time brasileiro a perder três jogos por quatro ou mais gols em uma só edição de Libertadores. Pelo continente, outros cinco também conseguiram o feito bastante desagradável:

Vasco (2018)
Zamora-VEN (2015)
Estudiantes de Mérida-VEN (1999)
Oriente Petrolero-BOL (1997)
El Nacional-EQU (1993)
31 de Octubre-EQU (1967)

Curiosidade

O Cruzeiro, que igualou sua maior vitória fora - bateu Alianza Lima em 1976 e Portuguesa-VEN em 1977 pelo mesmo placar - também foi responsável pela pior derrota do Vasco em casa em outra competição tradicional: a Copa do Brasil. Em 1996, a equipe mineira aplicou 6 a 2 em São Januário, pelas oitavas de final.

Globo Esporte