Árbitro relata na súmula visitas de dirigentes de São Paulo e Corinthians em vestiário

(Foto: Marcos Ribolli)


Redigida pelo árbitro Rodolpho Toski Marques, a súmula do empate por 1 a 1 entre Corinthians e São Paulo relata a presença de dois dirigentes no vestiário da arbitragem da Arena Corinthians, ambos autorizados pelo inspetor da partida:

Ricardo Rocha, coordenador de futebol do São Paulo, antes da partida, " com o objetivo de cumprimentar e desejar sucesso para a arbitragem";

E Alessandro Nunes, gerente de futebol do Corinthians, após a partida, "com o objetivo de pedir desculpas para qualquer ato exagerado que pudesse ter ocorrido".

Veja o texto na íntegra no item "observações eventuais":

(Foto: Reprodução)

A visita de Ricardo Rocha ao vestiário da arbitragem foi uma das polêmicas após o jogo, contestada pela diretoria do Corinthians. O presidente Andrés Sanchez chegou a ironizar a visita o rival.

– Tinha diretor do São Paulo antes do jogo também... Não sei... Dez minutinhos, mas né, coisa normal – disse o dirigente, que reclamou muito da atuação da arbitragem.

Raí, diretor-executivo do São Paulo, manifestou-se na zona mista após as declarações de Andrés e defendeu o companheiro de trabalho. O ex-zagueiro preferiu não falar com a imprensa.

– Esse é um jogo de palavras midiáticas do Andrés. O Ricardo Rocha cumprimenta, não só o árbitro, mas os adversários em todos os jogos. Ficou conversando 20 minutos antes do jogo com o próprio Andrés (veja na foto acima). Contra o Flamengo, conversou com o Dorival. É cordialidade, apenas – afirmou Raí.

Gerente de futebol do Corinthians, Alessandro Nunes confirmou que esteve no vestiário da arbitragem autorizado pela equipe. Disse que manifestou sua preocupação com a categoria.

Globo Esporte