segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Campeã em NY, Stephens sobe 66 posições; Nadal amplia vantagem sobre Federer

(Foto: Reprodução)


O título no US Open valeu à americana Sloane Stephens a uma subida meteórica no ranking da WTA, atualizado nesta segunda-feira. Número 83 no início do Grand Slam, a campeã em Nova York subiu 66 posições e aparece como a 17ª melhor tenista do mundo. A tenista vem de uma ascensão meteórica desde que voltou às quadras após uma cirurgia no pé em janeiro deste ano. Em seis semanas, Stephens subiu 940 postos.

Stephens se tornou a segunda atleta de ranking mais baixo a vencer o US Open desde a criação do sistema de pontuação, em 1975. Em 2009, a belga Kim Clijsters venceu o torneio sem sequer estar ranqueada porque voltava ao circuito após virar mãe.

No top 10, já era sabido que Garbiñe Muguruza, com 6.030 pontos, assumiria a liderança depois da queda de Karolina Pliskova nas quartas de final do US Open. A tcheca perdeu três posições e agora é a quarta, com 5.520 pontos. Entre elas, Simona Halep (5.965) e Elina Svitolina (5.640). Ainda há cerca de 4.000 pontos em disputa.

Semifinalista em Nova York, Venus Williams subiu quatro postos e está em quinto. Em décima, a letã Jelena Ostapenko fecha a lista após subir duas posições. Vice-campeã do último Major do ano, Madison Keys galgou quatro postos e é a 12ª. Derrotada na estreia, a alemã Angelique Kerber, campeã do US Open no ano passado, teve sua saída do top 10 confirmada, caindo da sexta para a 14ª posição. A brasileira Bia Haddad Maia ganhou um posto e é a 70ª do mundo, melhor posição do ranking na carreira.

No ranking masculino, Rafael Nadal ampliou a vantagem para Roger Federer, que tomou o segundo lugar de Andy Murray. São 9.465 pontos contra 7.505. Ainda faltam dois Masters 1000 e dois ATP 500, fora o ATP Finals para o fim da temporada, e a luta pelo topo entre os dois ainda está em aberta.

Apesar da eliminação na segunda rodada do Us Open, Alexander Zverev subiu duas posições e está em quarto lugar. Semifinalista em Nova York, Pablo Carreno Busta ganhou nove postos e encerra o top 10.

Vice-campeão, o sul-africano Kevin Anderson ganhou 17 postos e aparece em 15º lugar. A nova geração também aproveitou o US Open para galgar posições, como o russo Andrey Rublev, de 53º para 37º, e Dennis Shapovalov, de 69º para 51º. Entre os brasileiros, Rogério Dutra Silva segue como número 1 do país, mas caiu seis posições e é o 74º. Thomaz Bellucci manteve o 76º lugar. Thiago Monteiro perdeu três postos e é o 116º.

No ranking de duplas, Marcelo Melo recuperou uma posição e é o terceiro. Campeão de duplas do US Open de 2016, Bruno Soares caiu cinco postos é aparecem em 12º.

Globo Esporte