terça-feira, 24 de outubro de 2017

Após denúncia, Wada abre investigação contra sistema de doping na China

(Foto: Reprodução/ARD)


A Agência Mundial Antidoping (Wada) decidiu abrir uma investigação para analisar as acusações de doping sistemático na China nas décadas de 1980 e 1990. Xue Yinxian, ex-médica da equipe olímpica, revelou em entrevista à rádio alemã ARD, que todas as medalhas conquistadas por atletas chineses foram alcançadas neste período após o uso de doping. De acordo com a médica de 79 anos, que fugiu há dois anos e procurou asilo político na Alemanha, atletas de diversas modalidades estariam envolvidos.

Não está claro se existe a possibilidade de haver uma ação retrospectiva, dado que o estatuto foi criado em 1999 e mudou com o passar dos anos. A Wada prometeu tomar "as medidas necessárias e apropriadas" se a ação for "garantida e viável" no âmbito do Código Mundial Antidopagem. Em comunicado, a agência também questiona se o sistema de doping pode ter prevalecido até os dias atuais.

A médica disse que mais de 10 mil pessoas estariam envolvidas. Xue também afirmou ter sido demitida da equipe de ginástica chinesa depois se recusar a fornecer substâncias proibidas para um ginasta durantes os Jogos de Seul. Ela continuou trabalhando como médica em organizações esportivas na China durante os 10 anos seguintes, mas depois foi ameaçada para ficar calada sobre casos de doping antes de Pequim 2008. Ainda segundo a chinesa, ela recebeu visitas de funcionários do governo e viu carros de polícia estacionados fora de sua casa.

- Eles me avisaram contra falar sobre substâncias dopantes. Eles me pediram para recuar. Eu disse que não poderia fazer isso. Eles queriam me silenciar.

Confira o comunicado na íntegra:

"A Agência Mundial Antidoping (AMA) assistiu ao documentário de 21 de outubro da emissora alemã ARD alegando doping sistemático na China durante os anos 80 e 90; e, questiona se tal sistema pode ter prevalecido além dessas décadas. As alegações foram apresentadas pela ex-médica chinesa, Xue Yinxian, que teria procurado várias equipas nacionais na China durante as décadas em questão.

Enquanto a WADA só foi formada em novembro de 1999 como a agência internacional, independente, encarregada de combater o doping no esporte, a Agência assegurará que, se a ação for justificada e viável no âmbito do Código Mundial Antidopagem (Código), as etapas necessárias e apropriadas serão tomadas. Como primeiro passo, a Agência pediu a sua equipe independente de Inteligência e Investigações (I & I) que inicie um processo de investigação para coletar e analisar a informação disponível em coordenação com parceiros externos.

O Código, que surgiu pela primeira vez em 2003, é o documento central que harmoniza políticas, regras e regulamentos antidopagem em organizações esportivas e países de todo o mundo. Antes do Código, os esforços antidoping eram desarticulados e desordenados entre esportes e países."

Globo Esporte