terça-feira, 10 de outubro de 2017

Brasil fecha as eliminatórias com vitória por 3 a 0 e elimina o Chile

(Foto: Reuters)


A rodada era decisiva apenas para os outros. Mas o Brasil mostrou mais uma vez porque é a melhor seleção da América do Sul no momento. Na arena do Palmeiras, a equipe de Tite controlou o jogo e contou com a qualidade individual de seus jogadores no segundo tempo para vencer e tirar o Chile da Copa do Mundo. Com o triunfo por 3 a 0, gols de Paulinho e Gabriel Jesus (2x), o treinador encerrou a competição invicto com dez vitórias e dois empates. Apenas o desempenho sob o seu comando, com seis jogos a menos, já seria suficiente para colocar o Brasil no primeiro lugar. Agora, é contar os dias até junho de 2018 e esperar o Mundial. A ansiedade é grande. Afinal, partiu Rússia!

Não foi a melhor atuação da Seleção sob o comando de Tite. E nem precisava. Mas a fase é tão boa que o Brasil precisou de poucos momentos de inspiração para vencer o Chile com facilidade. O silêncio da torcida na Arena Palmeiras ditou o ritmo lento do primeiro tempo. Se o Chile pouco ameaçava, a equipe de Tite controlava o jogo, mas pouco criava. A história só mudou na etapa final. E graças à qualidade individual dos brasileiros. Em dois minutos, Paulinho e Gabriel Jesus resolveram o jogo. O volante aproveitou o rebote de Bravo após cobrança de falta com efeito de Daniel Alves. E o camisa 9 recebeu de Neymar depois de lindo lançamento de Philippe Coutinho. No fim, Jesus ainda marcou o terceiro aproveitando o desespero chileno: Bravo foi para a área brasileira e deixou o gol aberto.

Com o resultado, Tite fechou as eliminatórias invicto. Em 12 jogos sob o comando do treinador, a Seleção pulou da sexta para a primeira posição com dez vitórias e dois empates. Foram 32 pontos ganhos, 30 gols marcados e apenas três sofridos. O vice-líder Uruguai, em 18 jogos, conquistou 31 pontos.

O jogo marcou o retorno de Gabriel Jesus à Arena Palmeiras quase um ano após sua despedida do Palmeiras. No primeiro tempo, o camisa 9 perdeu duas boas chances: uma de cabeça e outra ao não conseguir dominar o lançamento de Ederson. No segundo, marcou duas vezes e fechou as eliminatórias como artilheiro do Brasil com sete gols.

Neymar correu risco na Arena Palmeiras. Antes de o Brasil abrir o placar, o camisa 10 parecia pilhado até demais. E os chilenos ainda provocavam. Ele foi advertido com o cartão amarelo e em certo momento do jogo chegou a ter mais faltas cometidas do que sofridas. Se fosse expulso, perderia a estreia da Copa do Mundo. Mas os gols acalmaram o craque, que acabou substituído por Willian no fim.

A despedida da Seleção nas eliminatórias levou 41.008 pagantes à arena do Palmeiras. E, além de garantir recorde de público do estádio, quebrou também o recorde de arrecadação do futebol brasileiro: R$ 15.118.391,02. O anterior era a final da Libertadores de 2013, entre Atlético-MG e Olímpia, no Mineirão.

Serão mais quatro jogos antes da convocação para a Copa do Mundo: dois em 2016, dois em 2017. Em novembro, a Seleção vai enfrentar o Japão, dia 10, em Lille, e a Inglaterra, dia 14, em Wembley. Em março, os rivais serão a Alemanha, em Berlim, e a Rússia, em Moscou. Este último adversário ainda não está confirmado.

Globo Esporte