terça-feira, 31 de outubro de 2017

Com aposta na base, Comercial busca valorizar história e tradição no interior paulista

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Ribeirão Preto, SP


Como boa parte dos clubes do interior do estado de São Paulo, o Comercial de Ribeirão Preto passou por altos e baixos em sua história e hoje vive uma situação que nenhum torcedor gostaria de ver: disputará, em 2018, a quarta divisão do Campeonato Paulista e ainda vive às sombras das más administrações do passado.

Em 2017, o que poderia ser um ano de melhorias, manteve o pesadelo dos torcedores. A equipe caiu para a quarta divisão, viu as dívidas aumentarem e a pressão por uma diretoria mais competente, e que valorizasse a tradição comercialina. Atualmente, Ademir Chiari assumiu a presidência do clube, na esperança de um 2018 menos turbulento.

A primeira iniciativa da nova diretoria foi trazer o técnico Pinho, conhecido no interior paulista e que já treinou o Leão nos tempos áureos. O treinador já mostrou sua linha de raciocínio e espera contar com os meninos das categorias de base para montar um elenco competitivo, mas ao mesmo tempo econômico.

O que falta agora é o futebol em campo. É necessário se pensar longe, mas ao mesmo tempo em passos lentos. A equipe já sofreu no passado com promessas gigantes e que não deram certo. Pelo menos, o fantasma do leilão do Palma Travassos está longe de retornar, mas é preciso garra e vontade para a equipe voltar a alegrar seus torcedores e levantar taças como sempre foi.

Um 2018 de expectativa, nervosismo, história e futebol. Será assim o ano do Leão do Norte.