sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Elogiado no Palmeiras, Borja não descarta possibilidade de voltar à Colômbia em 2018

(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)


Apesar de estar recebendo novas oportunidades no Palmeiras desde que Alberto Valentim assumiu o comando do time, Miguel Borja não fecha as portas para um retorno ao seu país em 2018. Em entrevista à Rádio Caracol, o colombiano disse que voltaria a defender o Atlético Nacional ou o Junior Barranquilla, do qual é torcedor.

– Se estou jogando aqui, o ideal é ficar e seguir nesse futebol muito competitivo, de muito alto nível. Se não estiver jogando, o ideal é buscar onde se abram as portas, onde eu possa ter mais minutos. Há uns meses, quando não vinha jogando, pensei isso – ponderou, revelando ter conversado com Víctor Hugo Marulanda, presidente do Nacional.

– O presidente me ligou, teve conversas. Se tem a possibilidade de ir, eu o farei. Alguns portais disseram que eu disse "não" ao Nacional, isso é totalmente falso. Falei com Marulanda, sempre estive disposto a regressar. Mas não depende de mim, depende do Palmeiras, do presidente aqui. Eles me querem muito aqui também, é difícil.

A entrevista foi concedida na noite da última quinta-feira. Nesta sexta, pouco antes do antepenúltimo treino antes da partida contra o Cruzeiro, na arena, o técnico Alberto Valentim o elogiou publicamente e o confirmou mais uma vez como titular, embora também tenha cobrado dele permanente evolução.

– Ele fez uma boa partida, tem melhorado muito. A gente mostrou vídeo, tem muitas coisas boas. Falei para ele também que ele precisa melhorar ainda mais, porque a gente sabe que pode dar muito mais ao time – comentou o interino, que assumiu a equipe após a saída de Cuca, técnico que pouco aproveitou Borja.

Na metade do ano, o Palmeiras recusou propostas da Europa pelo atacante, que em fevereiro se tornou o reforço mais caro da história do clube ao ser comprado por US$ 10,5 milhões (R$ 33 milhões à época). O contrato do jogador de 24 anos é válido até o começo de 2022.

– Não saí porque o Palmeiras confia muito nas minhas condições. Enquanto a diretoria confie e tenha fé, é muito difícil que qualquer jogador saia. Eles têm confiança e, a cada dia, trabalho duro para melhorar e estar sempre entre os titulares – comentou o autor de oito gols em 39 partidas com a camisa 9 alviverde, na mesma entrevista em que disse ser fã do Junior Barranquilla, algoz do Sport na última quinta-feira, em duelo pela Copa Sul-Americana.

– Sei que há interesse da diretoria do Junior, falaram com meu empresário. Estão em conversas também. Sou torcedor do Junior.

Veja as informações do Palmeiras para a partida contra o Cruzeiro:

Local: Arena do Palmeiras, em São Paulo
Data e horário: segunda-feira, 20h (de Brasília)
Escalação provável: Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Juninho (Mina) e Egídio; Jean (Thiago Santos), Tchê Tchê e Moisés; Keno, Dudu e Borja
Desfalques: Bruno Henrique (suspenso), Guerra (luxação no ombro), Michel Bastos (inflamação no joelho) e Willian (edema muscular)
Pendurados: Fernando Prass, Felipe Melo, Keno, Róger Guedes e Gabriel Furtado
Arbitragem: Heber Roberto Lopes (SC), auxiliado por Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

Globo Esporte