segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Zé relembra chegada ao Vasco e celebra vaga na Liberta: "Grupo sempre acreditou"

(Foto: Reprodução)


A vaga para a Libertadores do ano que vem foi conquistada com a vitória por 2 a 1 do Vasco sobre a Ponte Preta (veja os melhores momentos no vídeo acima) na última rodada do Brasileiro. E, após muita festa em São Januário, o técnico Zé Ricardo falou sobre a sensação de dever cumprido após o desafio de assumir o comando da equipe no decorrer da competição.

- Não quero ser demagogo. Mas quando a gente inicia um trabalho, quer sempre o melhor. Sabíamos que o momento era difícil. Quero destacar o trabalho do Milton (Mendes), do Valdir também. Meu grupo sempre acreditou que poderia ir longe. Muita gente, quando recebi convite do Vasco, disse: "Tá maluco? Vai pegar time com vários problemas políticos". Mas tinha convicção que podíamos fazer bom trabalho.

Confira outras respostas de Zé Ricardo na entrevista coletiva:

Time para o ano que vem

- Tudo vai puxando. Futebol custa dinheiro, é caro fazer futebol. Sabemos que o momento de alguns clubes não é o melhor. Mas sabemos que com criatividade, podemos fazer uma equipe competitiva. Temos atletas voltando, que podem dar um corpo para nossa equipe e a partir disso podemos buscar atletas que encaixem em nosso perfil e no nosso estilo de jogo.

- Temos atletas que nós pontuamos. Temos olhado muito atletas que vêm desempenhando boas performances tanto na série A quanto na série B, mas primeiro tempos que resolver os problemas de nosso elenco atual.

Sucesso no Vasco

- Se no início do ano passado, depois da minha participação na Copa São Paulo, que foi um momento bonito na minha carreira, poder dar alegria para a torcida, é um sucesso. As pessoas que praticam o bem sempre tem coisas boas a colher pela frente. Conseguimos criar um ambiente favorável, que faz com que as coisas boas proliferem.

Utilização da base

- Vai continuar sendo muito grande. É uma tradição do clube. Vasco sempre formou muitos atletas de qualidade. Mateus entrou muito bem hoje. Paulinho na questão base dispensa comentários, o que ele fez até aqui o levou à seleção brasileira. Tem muito a evoluir, tem muito potencial.

Bom ambiente

- Futebol a gente desmembra em tático, físico, psicológico, mas sabemos que isso está atrelado. Bom ambiente não é só feito pelo treinador. É desde e pessoa que faz o lanche, a direção, todos fazendo sua parte. É querer fazer uma coisa positiva. Estamos recuperando o clube, que merece estar no lugar que estar. Não podemos só comemorar. O Vasco precisa brigar por títulos.

Oscilações

- Podemos resumir o trabalho pela partida de hoje. Temos algumas dificuldades, não é demérito nenhum assumir. Mas com nossas qualidades, conseguimos montar uma equipe competitiva. Quando você é competitivo, a vitória chega, o título chega. Quando a gente oscila, oscila muito pouco. Perdemos só duas vezes, contra o Corinthians, naquele lance polêmico do Jô, e o Atlético-PR.

Globo Esporte