Pular para o conteúdo principal

F1 confirma cancelamento do GP do Canadá e retorno da Turquia em 2021

(Foto: Getty Images)


Diante do agravamento da pandemia do coronavírus no Canadá, que enfrenta uma terceira onda da doença, a Fórmula 1 confirmou o cancelamento do GP do Canadá, previsto para 13 de junho. Com a mudança, o GP da Turquia retorna para o calendário 2021 da categoria e será realizado na mesma data.

As restrições de viagens impostas pelo governo canadense motivaram a decisão da F1, que anunciou, ainda, a renovação por mais dois anos do contrato com os organizadores da etapa em Montreal. A prova também não foi disputada em 2020.

- Estamos gratos pelos esforços dos promotores e autoridades canadenses, de Quebec e Montreal para tentar garantir a realização da corrida, e estamos felizes em também anunciar uma extensão de dois anos em nossa parceria. Estamos ansiosos para voltar a correr no Canadá em 2022 - confirmou a F1, em um comunicado oficial.

No último ano, o GP do Canadá também ficou fora da temporada da categoria devido à pandemia; assim como todas as outras provas no continente americano, incluindo as etapas dos Estados Unidos, México e Brasil.

Apesar de já ter iniciado a vacinação, o Canadá não conseguiu atingir as taxas ideais de imunização e sofre com novos focos de transmissão do coronavírus, com médias diárias de 7.992 casos e uma alta nos números de mortes ao longo do mês de abril.

A situação motivou o governo a adotar mais medidas de restrição no país, incluindo uma quarentena obrigatória de 14 dias para viajantes. A F1 não foi o único esporte atingido; em fevereiro, o Toronto Raptors decidiu sediar-se até o fim da temporada da NBA na Flórida, nos EUA, devido ao endurecimento dos protocolos.

- Sei que todos os nossos fãs estão animados com esse começo dramático de temporada, e a Turquia é um circuito que entrega grandes batalhas na pista. Quero agradecer aos promotores e autoridades do Canadá pelos seus esforços, mas a situação das viagens impossibilitaram nossos planos - declarou Stefano Domenicali, CEO da F1.

Em 2020, o retorno da Turquia após nove anos ausente do calendário da F1 foi marcado por uma das disputas mais eletrizantes do último ano. Com pista molhada, Lewis Hamilton da Mercedes, garantiu sua décima vitória na temporada, sagrando-se heptacampeão mundial.

Globo Esporte

Comentários