domingo, 31 de julho de 2016

CBF dá prioridade a Diego Alves e espera Fifa para repor Fernando Prass

(Foto: Bruno Domingos/MoWa Press)


A CBF trabalha para que Diego Alves, do Valencia-ESP, seja o novo goleiro do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Com o corte de Fernando Prass no sábado, a busca por uma alternativa experiente foi iniciada e precisa de um aval da Fifa. A informação sobre Diego foi publicada pelo Jornal O Globo e confirmada pelo UOL Esporte.

Fontes próximas à entidade asseguram, inclusive, que Diego Alves já teria sido liberado pelo Valencia-ESP para que Dunga o convocasse para a Olimpíada no Rio de Janeiro anteriormente. Nesse novo momento, porém, um novo contato precisa ser realizado.

Diego está em pré-temporada com sua equipe em Londres e há confiança em torno de sua liberação pelo Valencia. O clube não disputa as competições europeias e, se preciso, ouvirá o argumento de que a Olimpíada por trazer ainda mais valorização para o goleiro. Ele convive com sondagens de outras equipes e uma transferência tem sido cogitada nesta janela.  

A Fifa, vale lembrar, terá participação fundamental para que a troca possa ser realizada. Em teoria, a CBF só poderia substituir Fernando Prass por um dos goleiros da pré-lista de 35 atletas (Jean, do Bahia, Jordi, do Vasco, e Alisson, da Roma).

Como o único experiente dessa relação é Alisson, sem liberação, o pedido é para que possa ser autorizada a inclusão de um arqueiro da primeira pré-lista, que tem cerca de 70 atletas, inclusive Diego Alves. A CBF tem otimismo de que essa solicitação será aceita porque Portugal teve um 'ok' em circunstância semelhante recente. A própria Fifa, internamente, já indicou que daria aval.

Diego Alves tem uma medalha de bronze olímpica no currículo. Ele era reserva de Renan, hoje no Goiás, nos Jogos de Pequim, em 2008. 

UOL Esporte