sábado, 16 de julho de 2016

Moradores reclamam de ‘embelezamento’ de cidade para o revezamento da Tocha Olímpica

(Foto: Júlio Sian/Revide)


Na próxima segunda-feira (18) a Tocha Olímpica passará pela cidade de Ribeirão Preto (SP) em mais um revezamento do símbolo olímpico pelo Brasil. O trajeto já está definido pela prefeitura e o trajeto receberá várias interdições da Transerp, empresa responsável pelo trânsito e trafégo na cidade.

No entanto, nos últimos dias, como a redação do Blog do Esporte acompanhou, alguns moradores locais reclamaram de reparos realizados no trajeto que a tocha percorrerá, como a pintura de guias, cortes de grama e matos e pavimentação do asfalto. O que preocupa, segundo moradores, é que outras partes da cidade passam por problemas mais graves de infraestrutura e os consertos necessários não foram executados. Há casos que chegam a um ano sem solução.

Alguns portais de notícias da cidade noticiaram que o trajeto passava por um possível “embelezamento”, com a finalidade de “mascarar” os problemas do município. Desde que assumiu o comando municipal, a prefeita Dárcy Vera foi criticada por não solucionar os problemas de buracos no asfalto, mesmo depois de mudar o comando da Secretaria de Infraestrutura, responsável pela manutenção asfáltica. Sem candidatura para as eleições de outubro, Dárcy saíra do comando da prefeitura deixando os transtornos de pavimentação para a administração futura.

A redação do Blog entrou em contato com a prefeitura para saber sobre o caso, e a Assessoria de Imprensa nos enviou a seguinte nota:

A Administração Municipal esclarece que diariamente as equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transerp e Coordenadoria de Limpeza Urbana realizam operações em toda a cidade. O Trecho onde a Tocha Olímpica irá passar foi vistoriado e as medidas para correção de eventuais questões, estão sendo finalizadas.
 
Por mês são retiradas em toda a cidade quase 17 mil toneladas de lixo e 260 toneladas de entulho, a quantidade se refere ao descarte irregular em locais públicos e particulares; como por exemplo, uma média de 15 sofás por dia.
 
Também são feitas roçadas em áreas públicas e notificados os proprietários dos terrenos particulares para execução da limpeza, sob o risco de penalização caso não seja feito. As calçadas particulares também são de responsabilidade de seus proprietários e todos os que não estão em dia com a manutenção de seus próprios, foram autuados em um mutirão realizado nos primeiros meses do ano. 
 
Como já explicado anteriormente, os moradores em situação de rua não são “objetos”, que retiramos de um local e realocamos em outro.  A Secretaria Municipal de Assistência Social, realiza diariamente rondas em todas as regiões da  cidade, oferecendo atendimento e a ressocialização destas pessoas. Os que desejam são encaminhados para os serviços municipais. Contudo, a legislação brasileira lhes garante o direito de recusarem o atendimento. As pessoas podem ligar no telefone 161 para indicarem locais onde estes moradores estão.
 
Em relação às vias públicas, diariamente são fechados 500 buracos em diferentes regiões da cidade. Atualmente está sendo realizado o recapeamento de 51 quilômetros de vias. No total, 12 bairros receberão este benefício: Alexandre Balbo, Bonfim Paulista, Campos Elíseos, Ipiranga, Jardim Itaporã, Jardim Paulista, Planalto Verde, Parque das Andorinhas, Parque dos Servidores, Sumarezinho, Vila Tibério e Vila Virgínia.
 
A Transerp também tem equipes realizando a sinalização horizontal e vertical nas vias públicas. Por mês, a Transerp realiza cerca de 8 mil m² de pintura de solo e a colocação, reparo e substituição de aproximadamente 300 placas de sinalização de trânsito.
 
O evento irá contar também com inúmeros voluntários, que estão engajados para fazer desta passagem uma grande festa esportiva no município. A chama olímpica é um dos símbolos dos Jogos Olímpicos e a tradição da passagem ocorre em todas as edições desde 1936.

(Foto: Reprodução/emRibeirão)